Apreensões de maconha no mercado ilegal despencam à medida que a legalização avança na América do Norte

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp

Traduzido do site Prohibition Partners

O Relatório Mundial sobre Drogas de 2020, publicado pelo Escritório das Nações Unidas sobre Drogas e Crime (UNODC), revela que a Cannabis continua sendo a droga controlada com o uso mais difundido em todo o mundo, estimado no relatório em 192 milhões de usuários em todo o mundo.

A Cannabis ainda representa mais da metade de todos os casos de crimes relacionados à legislação antidrogas no período 2014–2018. 

No entanto, as apreensões globais de maconha caíram para o nível mais baixo em duas décadas em 2018, impulsionadas pelo surgimento de mercados regulamentados na América do Norte, onde as apreensões caíram 84% nos últimos 10 anos.

No entanto, África, Ásia e América do Sul viram um aumento nas apreensões policiais durante o período. Embora países como o Afeganistão e Marrocos tenham sido os principais fornecedores de ervas e resinas ilegais de maconha nas últimas décadas, a tendência crescente da prevalência do uso de maconha em países em desenvolvimento também pode estar afetando as apreensões de maconha.

Em 2019, 2,2% de todas as condenações federais nos EUA foram casos de drogas com Cannabis como o tipo de droga principal. O Projeto Último Prisioneiro estima que 40.000 prisioneiros nos EUA ainda estão cumprindo pena por crimes relacionados à maconha. Na Inglaterra e no País de Gales, onde a maconha permanece ilegal, exceto para fins médicos, o porte de maconha representou 19% de todos os crimes de 2017.

Ao liberar recursos que poderiam ser dedicados a assuntos mais prementes e permitir a tributação de grandes áreas da economia subterrânea para financiar programas de reintegração e igualdade social, a legalização da maconha é do melhor interesse para a aplicação da lei.

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp
ASSINE NOSSA NEWSLETTER PARA RECEBER AS NOVIDADES
ASSINE NOSSA NEWSLETTER
pt_BRPortuguese
pt_BRPortuguese