“Esse último ano foi de muita evolução”, diz filho do Seu Ivo

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp

Por Caroline Apple

O caso do Seu Ivo comemora um ano junto com o aniversário do Sechat. Foi nessa mesma época que o vídeo publicado por Filipe Suzin, de 29 anos, filho do idoso, viralizou nas redes sociais e o caso se tornou nacionalmente conhecido.

Programas de TV, jornais e revistas contavam a surpreendente história do paciente com Alzheimer que saiu de uma condição de total dependência e agressividade para uma vida mais ativa, tranquila e com uma qualidade que há muito tempo não experimentava. Tudo isso graças ao tratamento com a Cannabis Medicinal.

Um ano depois, Filipe conta ao Sechat como está a vida da família, o que mudou e os louros e desafios do processo.

“Foi um ano maravilhoso de muita luta e muita correria. Com a viralização do vídeo, a abertura de mentes foi muito grande. Essa amplitude pesou bastante dentro de casa, porque tudo mudou completamente na nossa vida. Abandonei quase tudo para começar a ajudar outras pessoas também e tentar guiar e responder as mensagens que não param de chegar de vários lugares do mundo”, conta.

No contraponto, Filipe revela que essa dedicação pesou em alguns momentos, porque, além de abandonar os hábitos e atividades que tinha antes da viralização do vídeo, o jovem deixou de lado também o tratamento da própria doença, uma leucemia LMc. “Acabei me prejudicando em alguns pontos.”

Mesmo assim, o filho do Seu Ivo, que ficou conhecido no Brasil inteiro por lutar pela disseminação dos benefícios da maconha medicinal, segue firme no seu propósito a ponto de fechar a cafeteria que tinha para se dedicar ao cultivo da planta, liberado pela Justiça por meio de um HC (Habeas Corpus).

“Pegamos uma pestezinha em todas as plantas. Fechei minha cafeteria para me dedicar 100% ao cultivo para ter nossa medicina. Estamos bem no limite. Estamos tratando com mínimo por conta das plantas, mas, mesmo assim, os avanços não param. Quero ter mais plantas para fazer mais testes em mim e no meu pai. Continuamos avançando. Não estancou. Não estagnou. Ele mostra evolução, mesmo que seja um ponto, uma vírgula ou uma frase inteira”, diz.

Transformação de toda a família

A mãe de Filipe, que passou anos em casa cuidando do marido doente, teve a chance de voltar a trabalhar depois dos avanços no tratamento com a Cannabis. Filipe conta que uma enfermeira dá conta das demandas do pai sem preocupações e isso transformou a vida da mãe.

“Tem hora que eu paro e só fico olhando como as coisas estão acontecendo. Dá vontade de me beliscar pra saber se é verdade. Achei que tinha perdido meu pai. Ele está cada vez mais ativo. A qualidade de vida que proporcionamos dentro de casa é impagável. Ver toda essa melhora com essa plantinha é incrível. Minha mãe voltou a trabalhar depois de muitos anos em casa cuidando do meu pai. Estava depressiva em casa. Mas isso mudou.”

O jovem se mostra feliz com os resultados do pai, mas também se alegra ao perceber que essa mudança está ocorrendo em outros lares pelo Brasil afora. Filipe recebe mensagens de filhos que estão com um diálogo maior com os pais sobre o assunto e de mães que viram na maconha uma esperança para tratar seus filhos.

“Houve uma abertura de mente muito grande nos últimos tempos. Sigo tentando inspirar e levar o acesso dessa medicina para as pessoas. Se olhar pelo lado Seu Ivo não tem nem palavras. A melhora do meu pai é incrível, é indescritível, não existe na literatura médica. Comecei a questionar o que é essa literatura, que é diferente da vida real. É muito lindo de ver esse processo e saber que ele não está acontecendo somente dentro de casa. As pessoas entendem melhor a maconha e estão quebrando o preconceito. Esse último ano foi de muita evolução”, afirma.

Acompanhe a vida do Seu Ivo no Instagram.

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp
ASSINE NOSSA NEWSLETTER PARA RECEBER AS NOVIDADES
ASSINE NOSSA NEWSLETTER
pt_BRPortuguese
pt_BRPortuguese