Nova era da cannabis medicinal na Grécia: flores in natura como tratamento

A Grécia foi um dos primeiros países da Europa a legalizar o uso medicinal da cannabis em 2017

Publicada em 29/02/2024

capa
Compartilhe:

Após uma espera de sete anos desde a legalização da cannabis medicinal em 2017, a Grécia celebra o início de uma nova era na saúde com a emissão das primeiras prescrições de cannabis de planta inteira, isto é, suas flores e outros derivados. Este marco histórico abre as portas para pacientes como Anna Paga, que aos 60 anos enfrenta a artrite psoriática, proporcionando-lhes acesso legal e seguro aos benefícios terapêuticos da maconha.

WhatsApp-Image-2024-02-27-at-19.22.54.jpeg
Anna Paga (imagem: reprodução)

Desde sua legalização, a jornada tem sido longa e desafiadora. Inicialmente impulsionada por mães de crianças com epilepsia grave, a campanha pela cannabis medicinal ganhou força em 2017. No entanto, a implementação foi lenta, deixando muitos pacientes dependentes de fontes ilegais ou cultivando sua própria cannabis para tratamento.

Agora, com a emissão das primeiras prescrições legais, os pacientes têm acesso a tratamentos para uma variedade de condições, incluindo náuseas, dores crônicas, espasticidade e perda de apetite em cuidados paliativos. Médicos especialistas, incluindo anestesistas, neurologistas e patologistas, estão autorizados a prescrever, proporcionando uma abordagem multidisciplinar ao tratamento.

Embora atualmente apenas um produto esteja disponível, espera-se que uma variedade maior seja lançada nos próximos meses, oferecendo opções mais personalizadas para os pacientes. No entanto, os custos ainda permanecem altos, com a cannabis sendo considerada um "tratamento não reembolsado".

Apesar dos desafios, a emissão das primeiras prescrições é um marco significativo, marcando o início de uma nova era na saúde da Grécia. Como destaca Jacqueline Poitras, fundadora do grupo de defesa dos pacientes MAMAKA:

“Este é apenas o começo de uma jornada contínua, que proporciona esperança e alívio para pacientes", afirma Jacqueline.

O farmacêutico Elias Grammatikakis e o Dr. Chrysoula Karanastasi, presidente da Sociedade Médica Grega para Canabinoides, compartilham o otimismo, reconhecendo o impacto positivo que essas prescrições terão na vida dos pacientes. "Esta conquista é um testemunho do progresso e da dedicação de todos os envolvidos, marcando o início de uma nova era na abordagem terapêutica da Grécia, onde a cannabis medicinal é reconhecida e acessível para aqueles que dela necessitam”, concluem os profissionais de saúde. 

Com informações de Cannabis Health News