A nova campanha para a reforma do cânhamo no Reino Unido

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp

Traduzido do site The Cannabis Exchange

A Volteface, uma organização de defesa de reformas de drogas sediada no Reino Unido, lançou uma nova campanha para impulsionar a reforma do cânhamo no Reino Unido. A Pleasant Lands apela ao governo do Reino Unido para aliviar as restrições que colocam os agricultores de cânhamo britânicos em desvantagem para os seus homólogos globais há décadas.

Terras agradáveis ​​- uma solução política preparada

A Volteface lançou a campanha Pleasant Lands para aumentar a conscientização sobre o estado da indústria de cânhamo do Reino Unido. O relatório ‘Terra Agradável’ (tradução para o português) – que será publicado em agosto – apresentará ao governo uma solução política para abordar as deficiências dos regulamentos atuais.

A campanha será supervisionada pelos principais especialistas do setor de regulação e extração de cânhamo. O relatório Pleasant Lands se baseará nas experiências dos agricultores de cânhamo do Reino Unido e está pedindo aos acionistas que se juntem à coalizão de campanha da reforma.

O que é cânhamo?

O cânhamo refere-se a plantas da família Cannabis Sativa que possuem um baixo THC – o composto associado às altas concentrações de Cannabis. O cânhamo tem sido associado ao cultivo humano há milhares de anos, graças ao seu potencial para servir a muitos usos finais. A usina tem sido historicamente usada para confeccionar roupas, armas e para construção e também para remédios.

No entanto, devido à associação da planta à ‘maconha’ – uma gíria para Cannabis com alto teor de THC – o cânhamo tem sido vítima de controles excessivamente duros por cerca de cinco décadas. A Lei de Uso abusivo de drogas de 1971 impôs restrições ao cultivo de todas as plantas de Cannabis – independentemente do conteúdo de THC.

Cultivo de cânhamo no Reino Unido

Para cultivar cânhamo no Reino Unido, os agricultores precisam obter uma licença emitida pelo Ministério do Interior. As diretrizes exigem que as culturas sejam cultivadas a partir de cepas aprovadas pela União Europeia e que contenham um máximo de 0,2% de THC.

Nos últimos anos, o cultivo global de cânhamo registrou um boom massivo, graças em grande parte à crescente popularidade dos produtos CBD. Em muitos países, os agricultores de cânhamo podem cultivar a planta para uso na extração de CBD, criando uma oportunidade de receita extra significativa.

No entanto, os agricultores no Reino Unido ainda não podem, por lei, processar suas plantas para esse fim, apesar da CBD ser legal no país. Os regulamentos do escritório em casa afirmam que os agricultores só podem utilizar as sementes e fibras da colheita – que contêm pouco ou nenhum CBD. Além disso, as folhas e flores com alto CBD devem ser destruídas no local para cumprir as regras de cultivo.

Conversamos com Liz McCulloch, autora do relatório Pleasant Lands e diretora de políticas da Volteface:

“Acho que se você falar com uma pessoa comum no Reino Unido, eles ficariam surpresos com o fato de os agricultores terem que destruir a parte mais valiosa de sua colheita. A Pleasant Lands atuará como veículo de mudança, abrangendo uma gama de conhecimentos, experiências e interesses no cultivo de cânhamo. ”

Além dos produtos que contêm extratos de CBD, as flores e brotos de CBD tornaram-se cada vez mais comuns no Reino Unido. Apesar de esses produtos estarem disponíveis em lojas de varejo e on-line, eles são tecnicamente ilegais. As folhas e flores da planta do cânhamo são classificadas como substância controlada, independentemente do teor de THC.

Quais são os benefícios da reforma do cânhamo?

O relatório Pleasant Lands terá como objetivo fornecer ao governo as informações necessárias para tomar uma decisão sobre a reforma do cânhamo. Espera-se que, no futuro, os agricultores de cânhamo possam utilizar toda a planta. A reforma permitiria que os agricultores britânicos entrassem em uma indústria global já em expansão, aumentando o cultivo e ajudando a melhorar o meio ambiente ao mesmo tempo.

À medida que a pandemia de Coronavírus mergulha o país na pior recessão em décadas, a liberalização da indústria do cânhamo ajudaria a impulsionar o crescimento econômico e a recuperação verde. O Brexit também oferece uma oportunidade de se desviar de algumas das medidas restritivas da UE no cultivo de cânhamo.

Os benefícios ambientais do cânhamo

Sabe-se que o cânhamo industrial é extremamente benéfico para o meio ambiente . Graças ao rápido crescimento da planta, o cânhamo é muito eficiente na retenção de CO2 do meio ambiente. Além disso, também é conhecido por melhorar a qualidade do solo, reduzindo a presença de produtos químicos e metais tóxicos.

Partes da planta também podem ser utilizadas na produção de produtos ecológicos. Por exemplo, o papel de cânhamo pode ser reciclado com muito mais eficiência do que o papel de madeira; o cânhamo pode ser usado para fazer bioplásticos que podem se degradar em apenas alguns meses.

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp
ASSINE NOSSA NEWSLETTER PARA RECEBER AS NOVIDADES
ASSINE NOSSA NEWSLETTER
pt_BRPortuguese
pt_BRPortuguese