Investigação de “dumping”: Israel questiona práticas de exportação das empresas de cannabis canadenses

Outros países como Austrália, Colômbia e Jamaica também já condenaram as práticas comerciais praticadas pelo Canadá

Publicada em 01/02/2024

capa
Compartilhe:

O Canadá enfrenta uma reviravolta em suas operações de importação e exportação de cannabis medicinal, com Israel abrindo uma investigação "antidumping" contra as empresas canadenses do setor. O comissário da Unidade de Taxas Comerciais de Israel identificou uma conexão causal entre as importações de maconha medicinal do Canadá e danos à indústria local de cannabis no país. 

O que é dumping? 

Dumping, derivado da palavra "dump" em inglês, refere-se à prática comercial de colocar produtos no mercado abaixo do custo, visando eliminar concorrentes e expandir quotas de mercado. Nesse contexto, a investigação de Israel sugere que as empresas canadenses podem estar vendendo cannabis medicinal a preços prejudiciais ao mercado israelense. 

Impacto nas exportações canadenses de cannabis 

Restringir as importações pode ter um impacto significativo no setor de exportação de cannabis do Canadá, já que Israel é responsável por mais de um terço de todas as exportações do país nesse segmento. No ano fiscal de 2023, Israel importou cerca de 21 toneladas métricas de cannabis do Canadá para uso comercial e científico, de acordo com dados da Health Canada. 

O que dizem as empresas supostamente envolvidas no esquema? 

A Global Affairs Canada expressou desapontamento com a decisão de Israel, afirmando que está revisando os detalhes da investigação. Dez empresas canadenses, incluindo nomes como Canopy Growth Corp., Tilray Canada, e Village Farms International, têm 30 dias para apresentar informações e responder ao extenso questionário no âmbito da investigação. 

Algumas empresas canadenses, como a Tilray, reconhecem a recepção do aviso de investigação, mas negam qualquer violação das leis, destacando que suas operações estão em conformidade. A aplicação de medidas provisórias, se necessárias, não ocorrerá antes de pelo menos 60 dias após o início da investigação. 

aprovadas artes ebook  (14) (2).png

 

Contexto internacional 

Israel junta-se a outros países, como Austrália, Colômbia e Jamaica, que criticaram as práticas de importação e exportação do Canadá no setor de cannabis medicinal. A Colômbia e a Jamaica já acusaram o Canadá de proteger seus produtores nacionais, bloqueando importações comerciais de maconha medicinal. 

A investigação destaca as complexidades do comércio internacional de cannabis medicinal, especialmente considerando a limitação das importações comerciais pelo Canadá. Com as empresas canadenses de cannabis exportando significativos 160 milhões de dólares canadenses em produtos medicinais em 2023, o desfecho da investigação pode moldar o futuro do setor.