Os efeitos da cannabis medicinal no tratamento do Transtorno de Déficit de Atenção e Hiperatividade

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp
Embora a pesquisa ainda esteja em sua infância, um estudo demonstrou uma ligação direta entre os sintomas e comportamentos de TDAH e o comprometimento do sistema endocanabinoide (Foto: Michael Fischer/Pexels)

Curadoria e edição de Sechat Conteúdo, com informações de Canex (Emily Ledger)

Até recentemente, a ligação entre o transtorno de déficit de atenção e hiperatividade (TDAH) e o uso de cannabis foi amplamente vista através de uma lente negativa, com estudos focalizando principalmente os danos potenciais do uso de cannabis para os jovens.

No entanto, os últimos anos trouxeram uma abordagem mais matizada para entender por que o uso de cannabis é mais prevalente entre adolescentes com TDAH.

>>> Siga o Sechat no INSTAGRAM

O que é Transtorno de Déficit de Atenção e Hiperatividade?

O TDAH é um tipo de condição neurológica que se caracteriza por desatenção e hiperatividade. A condição começa mais comumente na infância, com os sintomas geralmente diminuindo ou melhorando na idade adulta. Existem três subtipos de TDAH: do tipo impulso hiperativo, do tipo desatento (anteriormente chamado de ADD) e do tipo combinado.

O TDAH só foi reconhecido como uma condição válida no Reino Unido em 2000, no entanto, não foi oficialmente reconhecido como uma condição de adulto até 2008. De acordo com o NHS, cerca de 3-5% das crianças no Reino Unido podem ter alguma forma de TDAH, reduzindo para 2% dos adultos no Reino Unido.

>>> Inscreva-se em nossa NEWSLETTER e receba a informação confiável do Sechat sobre Cannabis Medicinal

A pesquisa mostrou que as pessoas com TDAH são mais propensas a usar drogas e cometer crimes, com um número chocante de 30% dos prisioneiros no Reino Unido tendo alguma forma da doença. Além disso, adultos com TDAH têm duas vezes mais chances de atender aos critérios para transtorno por uso de cannabis (CUD).

Cannabis e TDAH

Embora aqueles diagnosticados com TDAH tenham geralmente mais probabilidade de desenvolver hábitos de drogas, incluindo álcool, cocaína e nicotina, o abuso de cannabis é frequentemente o mais destacado. No entanto, ainda não está claro se o uso de cannabis em pacientes com TDAH deve ser automaticamente considerado um uso indevido.

>>> Participe do grupo do Sechat no TELEGRAM e receba primeiro as notícias

Um número crescente de pessoas com TDAH forneceu mais informações sobre as razões do uso de cannabis, com muitos alegando que a droga os ajudou com os sintomas de TDAH e comorbidades associadas, incluindo ansiedade, síndrome de Tourette, distúrbios do sono, depressão e PTSD.

Talvez um dos mais famosos pacientes com TDAH a falar sobre seu uso de cannabis seja o ator e comediante Seth Rogen, cujos pais recentemente deram uma entrevista à The New York Times Magazine.

O pai de Seth, Mark Rogen, comentou: “Nós o colocamos em uma dieta rígida que ajudou a mantê-lo em equilíbrio, mas não era 100%. A cannabis finalmente fez suas células relaxarem.”

A mãe do ator, Sandy Rogen, continuou: “Eu sabia quando ele tinha quatro anos que não poderia frequentar a escola. Tiramos ele de laticínios, trigo, açúcar, fermento – tudo de bom. Mas ele ainda estava com problemas na escola, achando difícil ficar parado.”

Dopamina e o sistema endocanabinoide

O sistema endocanabinóide (ECS) é um sistema neurológico que se expressa em todo o sistema imunológico humano e sistema nervoso central. Esta coleção de neurotransmissores – conhecidos como endocanabinoides -, receptores e enzimas, desempenha um papel importante em muitas funções cognitivas, incluindo humor, sinalização de dor e memória.

>>> Participe do grupo do Sechat no WHATSAPP e receba primeiro as notícias

Além dos endocanabinoides que são produzidos em nossos próprios corpos, os fitocanabinoides da planta cannabis também podem ter um efeito significativo nesses processos, tornando-os uma área de interesse no desenvolvimento de medicamentos para várias condições.

Além disso, acredita-se que a dopamina e o ECS tenham uma relação bidirecional, o que significa que os canabinoides também podem ser benéficos no tratamento dos sintomas de TDAH.

Existe alguma evidência?

Embora a pesquisa ainda esteja em sua infância, um estudo demonstrou uma ligação direta entre os sintomas e comportamentos de TDAH e o comprometimento do ECS. Este estudo revelou que a sinalização de CB1 foi significativamente prejudicada em um modelo de roedor de TDAH com um modelo de transportador de dopamina.

Outra pesquisa mostrou que o THC, um agonista CB1, está ligado à liberação de dopamina. Ela pode, pelo menos em parte, desempenhar um papel no prazer – ou “euforia” – experimentado ao usar produtos de cannabis. Essa relação pode explicar por que algumas pessoas com TDAH experimentaram benefícios do uso de cannabis semelhantes aos de drogas farmacêuticas como Ritalina e Adderall.

Confira outros conteúdos sobre os benefícios da cannabis medicinal publicados pelo Sechat:

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp

ASSINE NOSSA NEWSLETTER PARA RECEBER AS NOVIDADES

ASSINE NOSSA NEWSLETTER
pt_BRPortuguese
pt_BRPortuguese