A transformação da indústria da cannabis a partir da análise de dados

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp
A tendência, assim como ocorreu em outros setores, é que o bom uso de dados mude a cara da indústria cannabis, mas os líderes precisam estar atendos e começar esse processo já (Foto: Reprodução/Cannabis & Tech Today)

Curadoria e edição de Sechat Conteúdo, com informações de Cannabis & Tech Today (Nirup Krishnamurthy)

Não é segredo que a indústria da cannabis tem desfrutado de um crescimento sem precedentes nos últimos anos – de uma perspectiva de mercado e política.

Trinta e seis estados americanos agora têm programas para uso adulto de maconha, uso médico ou ambos. Com essas mudanças, os Estados Unidos estão no caminho certo para ver a legalização federal da maconha nos próximos anos e avanços contínuos neste setor.

Um lugar que estamos prestes a ver uma transformação disruptiva é na relação da indústria da cannabis com a análise de dados (DA). Essa área crítica contém a oportunidade de crescimento mais importante para os próximos anos, que serão críticos.

>>> Siga o Sechat no INSTAGRAM

E na indústria da maconha que amadurece rapidamente, um forte domínio de DA é essencial para definir a estratégia de crescimento e impulsionar a diferenciação de mercado. Além de analisar a satisfação do consumidor e outras referências.

Sem diferenciação de marca sem dados

A indústria aérea dos Estados Unidos adotou o DA há mais de duas décadas. Agora, as companhias aéreas são 100% dependentes de dados – de algoritmos de preços a programas de fidelidade, gerenciamento de operações e atendimento ao cliente.

Aproveitar dados para análise de tendências e desenvolver ofertas de forma proativa, em vez de reativa, mudou a forma como as companhias aéreas atendiam suas bases de consumidores. Além disso, abriu o caminho para que muitos outros setores fizessem o mesmo.

>>> Inscreva-se em nossa NEWSLETTER e receba a informação confiável do Sechat sobre Cannabis Medicinal

Mas a maior forma de aproveitar os dados do consumidor influenciou o setor de aviação civil foi fornecendo oportunidades para a diferenciação da marca. E isso é o que fará a diferença na cannabis.

Como a maconha é uma indústria totalmente nova, muitos dos negócios não têm roteiros de produtos ou segmentação de mercado precisa.

O resultado são muitas empresas que oferecem conjuntos de produtos semelhantes para segmentos semelhantes do mercado. E em um setor cada vez mais congestionado, as marcas que descobrirem como se destacar serão as que durarão.

>>> Participe do grupo do Sechat no TELEGRAM e receba primeiro as notícias

O DA pode ajudar as empresas de maconha a determinar com precisão quais produtos desenvolver e quais segmentos do mercado posicioná-los.

Mergulhando nisso especificamente, por exemplo, o DA pode nos dizer quanta oportunidade de mercado pode haver para outra marca de gomas, por exemplo.

A pesquisa do comportamento do consumidor e os dados do ponto de venda podem ajudar as marcas a acessar seus portfólios de produtos e enfatizar os principais produtos. Isso pode levar a uma diferenciação altamente valiosa – que comprovadamente leva a retornos mais elevados em todos os setores.

>>> Participe do grupo do Sechat no WHATSAPP e receba primeiro as notícias

Oportunidades de segmentação estão em toda parte

A história nos diz que mesmo os produtos mais bem intencionados podem fracassar se não estiverem posicionados no segmento de mercado correto. Existem grandes oportunidades para as empresas de cannabis no aproveitamento de dados transacionais, sazonalidade, previsão de tendências. Bem como dados regionais e demográficos para identificar quais segmentos do mercado servir e o mix de marketing correto a ser utilizado.

Afastar-se do modelo de segmentação de “adivinhar e verificar” e realmente obter uma compreensão dos segmentos atendidos ou mal atendidos ajudará a impulsionar o desenvolvimento e o preço do produto. E isso, claro, impulsiona as vendas.

Vou dar um exemplo dessa oportunidade em ação. A pandemia nos ensinou muito sobre a interrupção, mas também reforçou certas coisas que sabemos sobre o comportamento do consumidor, como a preferência por compras online e a popularidade duradoura dos serviços de entrega baseados em assinatura.

Vejo isso no horizonte da maconha, especialmente nas maneiras como ela ajudará a indústria a atingir muito mais consumidores interessados. Uma vez que as reformas sejam feitas para que a indústria possa realmente aceitar o pagamento online, é claro.

Também vi oportunidades significativas para modelos de assinatura ou entrega em atingir segmentos de consumidores que podem não se sentir confortáveis ​​em visitar um dispensário: pessoas que não conhecem a maconha, pais com agendas lotadas e dados demográficos semelhantes.

Há uma série de produtos de saúde e bem-estar, como comestíveis, cápsulas, tópicos e muito mais, que prevejo um grande crescimento assim que fornecermos oportunidades para separar o consumo de cannabis das visitas aos dispensários.

A corrida para o fundo do poço não manterá os consumidores felizes para sempre

Como vimos em outros setores, especialmente em hotelaria e viagens aéreas, os programas de fidelidade são algumas das ferramentas mais importantes disponíveis para retenção e crescimento da marca.

Feito da maneira certa, eles manterão os consumidores felizes, sentindo-se incluídos – e às vezes pagando mais por um produto ou serviço apenas por fazer parte do programa. Eu chamo esse tipo de lealdade de “aderência” e é 100% dependente de programas desenvolvidos com um bom DA.

Entretanto, isso é exatamente o oposto dos programas de fidelidade no varejo convencional e em muitos dispensários que dependem de mecanismos de desconto – quanto mais barato, melhor – para ganhar negócios repetidos.

Mas os dados mostram que há segmentos da população consumidora de cannabis que apoiam um programa de fidelidade que celebra a qualidade superior, excelente experiência ou seleção de produtos de uma marca de cannabis, e não o preço baixo.

Integração de análise de dados o mais rápido possível

Muitas indústrias lutam para priorizar os dados ou se tornar “os dados primeiro”, então a cannabis não está sozinha tentando se recuperar.

Dito isso, todo o ecossistema da cannabis tem a oportunidade de liderar o processo de aceitação de dados – desenvolvendo ainda mais a cadeia de suprimentos da indústria, processos de fabricação, ofertas de produtos, dispensário de varejo e experiência de compra, retenção do consumidor e muito mais.

Assim como o DA revolucionou a indústria aérea, os dados mudarão a cara da cannabis – mas apenas para os líderes que começam a analisar os números agora.

Confira outros conteúdos sobre o mercado da cannabis publicados pelo Sechat:

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp

ASSINE NOSSA NEWSLETTER PARA RECEBER AS NOVIDADES

ASSINE NOSSA NEWSLETTER
pt_BRPortuguese
pt_BRPortuguese