CBD não prejudica senso de direção e THC o compromete por algumas horas, conclui estudo

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp
Para medir os efeitos dos canabinoides nos motoristas, os pesquisadores fizeram os participantes vaporizarem uma das quatro misturas de cannabis (Foto: Reprodução/Marijuana Moment)

Pequenas doses de CBD parecem não ter impacto significativo na direção, de acordo com uma pesquisa inédita publicada na terça-feira (1º) no Journal of the American Medical Association.

Por outro lado, doses semelhantes de THC foram associadas a comprometimento de curto prazo “modesto em magnitude e semelhante ao observado em motoristas com 0,05%” de concentração de álcool no sangue, descobriu a investigação. Contudo, passadas quatro horas, os sinais de comprometimento da cannabis desapareceram.

>>> Participe do grupo do Sechat no WhatsApp e receba primeiro as notícias

O experimento liderado pela Universidade de Sydney, nos Estados Unidos, é o mais recente a estudar os efeitos do consumo de cannabis em motoristas, uma questão de crescente preocupação pública à medida que mais jurisdições ao redor do mundo removem as leis contra a planta e seus componentes químicos.

“Os resultados devem tranquilizar as pessoas que usam produtos apenas com CBD de que provavelmente são seguras para dirigir, enquanto ajudam os pacientes que usam produtos com THC dominante a entender a duração dos efeitos”, disse Iain McGregor, diretor acadêmico da Lambert Initiative for Cannabinoid Therapeutics.

>>> Como a cannabis age no tratamento da fibromialgia

A nova pesquisa foi financiada pela Iniciativa Lambert, que estuda os efeitos da cannabis na saúde, e realizada na Universidade de Maastricht, na Holanda. 

Para medir os efeitos dos canabinoides nos motoristas, os pesquisadores primeiro fizeram os participantes vaporizarem uma das quatro misturas de cannabis: principalmente THC, principalmente CBD, uma combinação dos dois canabinoides ou um placebo contendo menos de 0,2% do total de canabinoides. A dose alvo para cada canabinoide diferente do placebo era de 13,75 miligramas.

>>> Óleos de CBD ou CBD puro, qual é o melhor para a inibição das células cancerosas?

Os sujeitos então entraram nos carros e foram para a estrada. Acompanhado por um instrutor licenciado, cada um completou um circuito de 100 quilômetros em um trecho da rodovia holandesa duas vezes: primeiros 40 minutos após consumir a mistura de cannabis e novamente quatro horas após o consumo.

Os pesquisadores mediram o comprometimento da direção rastreando o quanto os veículos dos motoristas desviaram nas pistas – uma métrica comum conhecida como desvio padrão da posição lateral (SDLP) – bem como as flutuações na velocidade do veículo. Os participantes também foram testados em um laboratório para desempenho cognitivo e psicomotor, concentrações de canabinoides no sangue e indicadores cardiovasculares, como frequência cardíaca e pressão arterial.

>>> Mais mulheres estão substituindo medicamentos convencionais por Cannabis medicinal

O consumo de CBD sozinho parecia ter pouco impacto no desempenho.

“Não houve diferenças significativas entre a cannabis dominante em CBD e o placebo”, diz o estudo. “O SDLP nas condições de placebo e CBD não diferiram, indicando que o CBD não prejudicou a direção.”

“Essas descobertas indicam pela primeira vez que o CBD, quando administrado sem THC, não afeta a capacidade de um sujeito de dirigir”, disse Thomas Arkell, o autor principal do estudo.

Os participantes que consumiram THC ou uma mistura de canabinoides, por sua vez, mostraram comprometimento moderado, mas estatisticamente significativo, ao volante durante seu primeiro test drive, postando números SDLP semelhantes aos de motoristas com concentrações de álcool no sangue de 0,05%. Os autores do estudo observam que o grau de comprometimento “é considerado uma indicação do limite inferior de comprometimento ao dirigir clinicamente relevante.”

>>> Idosos estão usando cannabis para problemas de saúde comuns, revela estudo

Ao contrário de muitos motoristas bêbados, no entanto, os indivíduos que consumiram THC ou a mistura THC-CBD pareciam nitidamente cientes do risco ao volante. Isso era verdade mesmo quando os sinais observáveis ​​de sua deficiência diminuíram.

Os participantes se descreveram como “significativamente mais prejudicados” após consumir THC ou ambos os canabinoides, com uma das principais queixas sendo a diminuição da confiança. Depois que os testes foram concluídos, no entanto, a maioria dos sujeitos foi capaz de observar corretamente que a qualidade de sua direção em si piorou apenas durante o primeiro teste.

>>> A cannabis pode aliviar os sintomas da menopausa?

“Os participantes consideraram que sua direção em 240-300 min foi significativamente mais prejudicada nas condições de THC e THC/CBD do que na condição de placebo, apesar de não haver diferença entre as condições no SDLP naquele momento”, escrevem os autores.

O segundo teste começou quatro horas após o consumo, que os pesquisadores dizem ser o tempo que parece levar para que os efeitos do THC na direção desapareçam.

Limitações semelhantes podem se aplicar às descobertas de CBD do estudo. Os autores observam que a dose alvo de 13,75 mg no estudo é consideravelmente menor do que o que é normalmente dado em certos tratamentos, como para a epilepsia pediátrica. “Os resultados de condução podem diferir com doses mais altas de CBD e THC e diferentes proporções de CBD: THC”, destaca o documento.

>>> Como a cannabis medicinal pode tratar a dor crônica?

“Embora alguns estudos anteriores tenham analisado os efeitos da cannabis na direção, a maioria se concentrou na cannabis fumada contendo apenas THC (não CBD) e não quantificou com precisão a duração da deficiência”, disse McGregor, da Iniciativa Lambert da Universidade de Sydney. “Este é o primeiro estudo a ilustrar a falta de efeitos do CBD na direção e também fornecer uma indicação clara da duração do comprometimento do THC.”

Apesar das preocupações generalizadas de que o relaxamento das leis sobre a cannabis poderia levar a caminhos perigosos, os dados sobre o assunto foram em grande parte inconclusivos, permitindo que as especulações aumentassem.

Fonte: Ben Adlin/Marijuana Moment

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp

ASSINE NOSSA NEWSLETTER PARA RECEBER AS NOVIDADES

ASSINE NOSSA NEWSLETTER
pt_BRPortuguese
pt_BRPortuguese