Estudo de Israel mostra que a Cannabis pode ser eficaz para o alívio de dores

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp
Foi analisado como a planta pode ser utilizada no tratamento da dor crônica, com ênfase no controle da dor a longo prazo (Foto: Reprodução/High Times/Shutterstock)

Um estudo realizado em Israel, publicado originalmente no The European Journal of Pain e conduzido por pesquisadores da Universidade de Haifa, analisou pacientes ao longo de um ano e examinou como a cannabis pode funcionar para suas condições de dor crônica e alívio da mesma. Os usuários foram checados um, três, seis, nove e doze meses após o tratamento.

“Em um ano, a intensidade média da dor diminuiu em 20% desde o início. Todos os outros parâmetros melhoraram de 10 a 30%”, relataram os pesquisadores. “Também foi observada uma diminuição significativa de 42% da linha de base na dosagem diária equivalente de morfina de opioides. Os relatórios de efeitos adversos diminuíram ao longo do período de estudo.”

>>> Óleo de cânhamo da Garnier ganha nova embalagem sustentável

Outro estudo: um achado consistente

Claro, esta não é uma informação inteiramente nova. Isso confirma o que outros estudos descobriram: a cannabis pode ajudar no alívio da dor a longo prazo e na redução do uso de opiáceos, já que os pacientes passam a substituir a cannabis por opções de tratamento mais perigosas. No entanto, existem algumas informações sobre o estudo que são únicas.

“Este estudo é novo na identificação de possíveis preditores para o sucesso do tratamento, incluindo duração do sono normal a longa, IMC mais baixo e escores de depressão mais baixos”, explicam os pesquisadores. “Em contraste com as crenças atuais, o diagnóstico de dor neuropática prevê um resultado menos favorável. Essas descobertas fornecem aos médicos novos dados para apoiar a tomada de decisão sobre as recomendações para o tratamento de MC.”

>>> Estudo nos EUA revela que 20% dos pacientes com câncer fazem uso de Cannabis

E, como o estudo aponta, embora esses números tenham sido observados antes, ainda é controverso se a cannabis pode ou não ser usada de maneira verdadeira e eficaz para o controle da dor. A abordagem baseada em perguntas deste estudo teve como objetivo avaliar os efeitos de longo prazo da cannabis e da dor, em vez de apenas resultados observáveis ​​de curto prazo.

No geral, o aspecto mais “real” do estudo, que contou com relatos de pessoas sobre sua própria dor, mostra que o uso de Cannabis medicinal definitivamente tem um impacto sobre a dor, embora o estudo também revele que pode estar relacionado aos efeitos colaterais não-graves.

“Esta estatística prospectiva, abrangente e em grande escala demonstrou uma melhora geral leve a modesta a longo prazo de todas as medidas investigadas, incluindo dor, sintomas associados e, mais importante, redução no uso de opioides (e outros analgésicos). Parece provável que o tratamento com Cannabis medicinal possa ser seguro para a maioria dos pacientes”, concluíram os autores.

>>> Nova Jersey, Arizona e mais três estados legalizam mercados de cannabis com potencial de US $ 2,5 bilhões

Embora este estudo ainda não seja a palavra definitiva sobre como a cannabis afeta o controle da dor, ele fornece ainda mais evidências de que a cannabis na verdade ajuda a longo prazo com a dor e que é uma alternativa viável a outros métodos de controle mais perigosos.

Fonte: ADDISON HERRON-WHEELER/High Times

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp

ASSINE NOSSA NEWSLETTER PARA RECEBER AS NOVIDADES

ASSINE NOSSA NEWSLETTER
pt_BRPortuguese
pt_BRPortuguese