Flórida incentiva o processamento de cânhamo para têxteis

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp
Aproximadamente 20 agricultores receberam licenças de pesquisa e estão participando de testes apoiados por programas de pesquisa universitários (Foto: Elsa Olofsson/Pexels)

Curadoria e edição de Sechat Conteúdo, com informações de Hemp Today

O estado da Flórida, nos EUA, pode ser um “criador de mercado” no setor de têxteis de cânhamo e impulsionar as fortunas de áreas de alta pobreza nas comunidades rurais do estado. Isto é o que argumentam os defensores que estão promovendo uma iniciativa de desenvolvimento econômico para a região.

“Quase ninguém está olhando para a oportunidade de fabricação de fibra”, disse Jeff Sharkey. Parceiro da Sunshine Hemp Inc. Sharkey, ele está trabalhando em projetos de pesquisa e desenvolvimento com o programa de pesquisa de cânhamo da Florida A&M University.

>>> Participe do grupo do Sechat no TELEGRAM e receba primeiro as notícias

Sharkey quer que os legisladores estaduais considerem a oferta de incentivos econômicos para construir uma unidade de produção de fibra de cânhamo. Dessa forma, o objetivo é seu uso na criação de misturas de cânhamo e algodão e cânhamo e seda para a moda.

Vontade política

O deputado estadual Ramon Alexander disse que vai promover essa iniciativa de cânhamo durante a sessão legislativa de 2021. Assim, ele prevê o desenvolvimento de uma fábrica que poderia transformar talos de cânhamo em fibras para têxteis, hurd e outras matérias-primas.

>>> Inscreva-se em nossa NEWSLETTER e receba a informação confiável do Sechat sobre Cannabis Medicinal

Um democrata que atua no Comitê de Meio Ambiente, Agricultura e Inundações da legislatura estadual, Alexander, disse que o projeto de lei agrícola dos EUA de 2018 trouxe oportunidades “revolucionárias” do cânhamo para os agricultores e produtores da Flórida. Ainda assim, ele defende que a região precisa de investimento estadual para manter o setor em funcionamento

A iniciativa de Alexander visa conectar os agricultores com os recursos do governo federal disponíveis através da universidade Florida A&M (FAMU) e do estado da Flórida. Além disso, pretende-se canalizar esses recursos de volta para a região, disse ele.

>>> Participe do grupo do Sechat no WHATSAPP e receba primeiro as notícias

O que vem primeiro?

“Ninguém está cultivando cânhamo para obter fibra porque não há onde processá-lo. Ninguém está construindo uma instalação de processamento porque ninguém a está cultivando (para fibra)”, disse Sharkey, que também é CEO e presidente do Capitol Alliance Group. A empresa, uma consultoria de Tallahassee, faz lobby em nível estadual na Flórida.

O programa de cânhamo do estado da Flórida está em processo de transição. Ele está indo de uma fase piloto sob a Farm Bill de 2014 dos EUA e passando para um programa de pesquisa mais permanente sob a Farm Bill de 2018 que legalizou o cânhamo federalmente. Além disso, a FAMU está trabalhando no cultivo de variedades de cânhamo aclimatadas na Flórida e experimentando cultivares equatoriais da Costa Rica e da Jamaica, entre outras pesquisas.

>>> Sechat oferece serviço gratuito para pacientes e médicos prescritores de Cannabis medicinal

Desafio latitudinal

O Comitê Consultivo do Cânhamo da Flórida registrou 611 licenças cobrindo 2.100 hectares em 2020. Com isso, aproximadamente 20 agricultores receberam licenças de pesquisa e estão participando de testes apoiados por programas de pesquisa universitários. Contudo, os pesquisadores continuam a procurar variedades de cânhamo que serão viáveis ​​nos climas tropical e subtropical do estado, que apresentam poucas horas de luz do dia, altos níveis de umidade e altas temperaturas.

>> Sechat confirma para 2021 o maior evento sobre Cannabis Medicinal no Brasil

Com muitas variedades de cânhamo exigindo de 13 a 14 horas de luz do dia para permanecerem vegetativas, os dias da Flórida são relativamente curtos, com o dia mais longo do verão atingindo no máximo 13 horas e 45 minutos. Assim, apenas 12 das 23 variedades permaneceram viáveis ​​no final da estação de cultivo em pesquisas recentes do Instituto de Ciências Agrícolas e Alimentares da Universidade da Flórida UF / IFAS. 

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp

ASSINE NOSSA NEWSLETTER PARA RECEBER AS NOVIDADES

ASSINE NOSSA NEWSLETTER
pt_BRPortuguese
pt_BRPortuguese