Saiba os benefícios da Cannabis Medicinal para o sistema imunológico

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp
O CBD e o THC ligam-se aos receptores canabinoides do corpo, atuando efetivamente como outra arma na luta contra a inflamação (Foto: Bru-nO/Pixabay)

Curadoria e edição de Sechat Conteúdo, com informações de El Planteo

Houve um tempo em que a cannabis era considerada apenas uma droga para uso adulto e “porta de entrada”. Estigmatizado no cinema, também foi uma desculpa para as disparidades raciais na aplicação da lei.

Felizmente, essa percepção desapareceu à medida que mais pesquisas científicas provam que a cannabis medicinal pode melhorar a qualidade de vida, tanto física quanto psicológica. Por exemplo, um estudo recente da Universidade do Colorado concluiu que a cannabis medicinal é uma ferramenta útil para gerar um estilo de vida ativo entre pessoas com mais de 50 anos de idade.

>>> Participe do grupo do Sechat no TELEGRAM e receba primeiro as notícias

À medida que a legalização da cannabis se expande nos Estados Unidos e os médicos buscam novas opções para o atendimento ao paciente, os cientistas têm feito mais pesquisas sobre os benefícios da planta para o corpo humano. Aqui, faremos um breve tour pelas maneiras como a cannabis afeta o sistema imunológico humano e seus benefícios potenciais.

Como a Cannabis Medicinal interage com o sistema imunológico?

Nosso sistema imunológico é altamente complexo. O sistema que mantém a homeostase ou equilíbrio no corpo é o sistema endocanabinoide (ECS), que foi descoberto no final dos anos 1980.

>>> Inscreva-se em nossa NEWSLETTER e receba a informação confiável do Sechat sobre Cannabis Medicinal

Composto em grande parte por endocanabinoides, receptores e enzimas, acredita-se que o ECS ajude a regular uma variedade de funções humanas, incluindo estresse, humor, memória, metabolismo, digestão, sensação de dor e muito mais. O ECS não é isolado como outros sistemas biológicos, pois pode ser encontrado em todo o corpo humano e também em alguns animais.

Ainda hoje, as pesquisas continuam sobre o ECS, como ele funciona e como pode ser usado para combater doenças e vírus.

O ECS é feito de neurotransmissores baseados em lipídios, que são basicamente um tipo de mensageiro químico. Esses neurotransmissores viajam através de sinapses químicas ou “vias especializadas” no sistema nervoso e regulam a atividade celular. Em outras palavras, o sistema endocanabinoide é responsável por manter um sistema imunológico forte e bem equilibrado.

>>> Participe do grupo do Sechat no WHATSAPP e receba primeiro as notícias

As três peças-chave do ECS humano

1. Endocanabinoides: pequenas moléculas que ativam os receptores canabinoides 

2. Receptores canabinoides : encontrados na superfície das células, ajudam a regular o sistema imunológico

3. Enzimas metabólicas: Responsáveis ​​por quebrar os endocanabinóides após o uso.

>>> Sechat divulga gratuitamente serviços de 118 médicos prescritores de Cannabis Medicinal

Moléculas de cannabis interagem com o ECS

THC (tetrahidrocanabinol), o canabinoide com propriedades psicoativas, e CBD (canabidiol), o componente não psicoativo da cannabis com vários benefícios comprovados para a saúde, interagem como imunossupressores quando o sistema imunológico está funcionando perfeitamente. Os imunossupressores são uma classe de medicamentos que suprimem ou reduzem a força do sistema imunológico do corpo.

No entanto, quando o sistema imunológico é afetado por outro agente, como infecção ou dano físico, o THC e o CBD podem atuar como imunomoduladores – ou uma droga que ajuda a regular ou normalizar o sistema imunológico. Eles são usados principalmente para tratar áreas como inflamação e controle da dor.

Mas lembre-se, antes de se submeter a qualquer tratamento de cannabis medicinal, discuta os riscos e benefícios com seu médico.

>> Sechat confirma para 2021 o maior evento sobre Cannabis Medicinal no Brasil

O papel da Cannabis Medicinal na redução da inflamação

A inflamação é a resposta natural do corpo quando há atividade que o prejudica. Quando os glóbulos brancos, como primeira linha de defesa, descobrem uma ameaça, na maioria das vezes na forma de bactérias ou vírus, eles transferem a informação. Como resultado, o corpo reage aumentando sua temperatura, criando o que é comumente conhecido como inflamação.

Às vezes, o corpo reage à inflamação quando não há infecção ou trauma. Em suma, o corpo ataca seu próprio sistema imunológico , causando dor, inchaço e rigidez nas articulações. Doenças autoimunes, como por exemplo, artrite reumatóide, doença inflamatória intestinal, doença de Crohn e fibromialgia, se enquadram nesta categoria.

O CBD e o THC ligam-se aos receptores canabinoides do corpo, atuando efetivamente como outra arma na luta contra a inflamação. Esses receptores também são encontrados no trato digestivo, o que explica por que a cannabis medicinal tem sido uma terapia eficaz e recomendada para doenças inflamatórias intestinais.

Além disso, a cannabis medicinal inibe a produção de citocinas, moléculas que estimulam as células do sistema imunológico a correr para a área que foi ferida ou infectada. Ao reduzir as citocinas no corpo, a cannabis medicinal diminui com eficácia a inflamação.

O papel da Cannabis Medicinal no controle da dor

Pessoas que sofrem de reumatismo, artrite, neuropatia (dor nos nervos) e outras doenças crônicas costumam ter dores musculares, ósseas e articulares excruciantes. O tratamento tradicional geralmente consiste em um regime de analgésicos farmacêuticos, como os opiáceos, que, embora altamente eficazes, geralmente levam a um problema de dependência ainda mais sério.

Muitos estudos examinaram os efeitos da cannabis para a dor crônica. Um estudo de 2015 sobre o uso de cannabis para várias condições de dor crônica apresentou resultados positivos. Conforme os pesquisadores, o THC e o CBD são tão eficazes quanto os opioides no tratamento de alguns tipos de dor crônica.

Um estudo de 2016 descobriu que, para alguns pacientes com câncer, o uso de cannabis medicinal levou a uma redução de 64% no uso de opiáceos, melhorou a qualidade de vida e apresentou menos efeitos colaterais.  Além disso, a planta também levou os participantes a usarem menos medicamentos.

Assim como a cannabis medicinal ajuda a reduzir a inflamação, ela faz o mesmo com a dor. O CBD e o THC interagem com os receptores endocanabinoides ligados às células. Como resultado, os receptores transferem a informação para o cérebro, aliviando assim a sensação de dor por meio de um analgésico natural.

Confira outros conteúdos publicados pelo Sechat sobre a cannabis e o sistema imunológico:

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp

ASSINE NOSSA NEWSLETTER PARA RECEBER AS NOVIDADES

ASSINE NOSSA NEWSLETTER
pt_BRPortuguese
pt_BRPortuguese