Abracamed fecha parceria com Universidade Federal para desenvolvimento de pesquisa

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp
(Imagem: Divulgação/Abracamed)

Por João R. Negromonte

A Associação Brasileira de Cannabis Medicinal (Abracamed) firmou, no último dia 28 de junho, segundo publicação do Diário Oficial da União (DOU), uma parceria com a Universidade Federal de São João del Rei (UFSJ), em Minas Gerais. Visando o desenvolvimento de pesquisa científica e tecnológica dos produtos derivados de cannabis, produzidos pela entidade sem fins lucrativos, o intuito da colaboração é padronizar os medicamentos entregues à seus pacientes associados, garantindo assim, a melhor qualidade e eficácia de seus produtos.  

>>> Participe do grupo do Sechat no WHATSAPP e receba primeiro as notícias

Para tal, serão analisados variáveis como a forma do preparo do solo, processos de seleção e germinação das sementes, tipos de extração, padrões de análise, dentre outras, sempre acompanhados pelo suporte acadêmico da Universidade Federal, que participará de todo o processo de produção, isto é, da semente ao paciente.

“Disponibilizar análises padronizadas com os canabinoides e substâncias presentes na planta e suas diferentes variedades, com a finalidade de analisar todos os resultados obtidos por pacientes e, seguir os mais rígidos critérios de produção e fiscalização focados na padronização de nossos produtos, é o que faz a diferença para nós”, diz o presidente da associação Sérgio Biancardi, ao destacar a necessidade de mais parcerias do tipo.

Qual a importância dessa união? 

Segundo Berenice de Lara, Diretora de Pesquisa Científica da Abracamed, é muito importante levar este tipo de conhecimento para dentro das universidades pois, “promover a pesquisa científica com cannabis traz maior conhecimento aos mais variados setores da sociedade, abrangendo desde a comunidade de profissionais da área da saúde até o leigo que pode se beneficiar das propriedades medicinais da planta. Desse modo, a pesquisa científica se faz fundamental em todas as etapas do processo, visto que, é através dela que o preconceito e a falta de informação são combatidos.” 

>>> Participe do grupo do Sechat no TELEGRAM e receba primeiro as notícias

Outro ponto positivo dessa parceria, é que “o conhecimento cumulativo final permitirá que outros profissionais interessados na matéria possam também se beneficiar do que for produzido,” destaca de Lara. 

Hoje, o Brasil carece de pesquisas que abordam os padrões de análise dos canabinóides e substâncias presentes na planta, deixando assim um vácuo de informações sobre variedades de espécies, origem das sementes e finalidade que a planta será empregada, impedindo que os pequenos produtores, como as associações, mantenham um produto padronizado e de qualidade para atender seus pacientes.

Assim, para Biancardi, “a parceria com a UFSJ vem justamente para fortalecer as questões relacionadas ao acesso a determinados conteúdos, necessários para realização de um trabalho padronizado e que segue todos os procedimentos operacionais padrões.

>>> Inscreva-se em nossa NEWSLETTER e receba a informação confiável do Sechat sobre Cannabis Medicinal  

Saiba mais sobre a associação pelo site:

www.abracamed.com

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp

ASSINE NOSSA NEWSLETTER PARA RECEBER AS NOVIDADES

ASSINE NOSSA NEWSLETTER
pt_BRPortuguese
pt_BRPortuguese