Canadá incentiva médicos a falarem sobre Cannabis com pacientes jovens

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp

Traduzido do site MacMaster University

Os prestadores de serviços de saúde no Canadá estão recebendo novas orientações sobre como discutir o uso de maconha com seus pacientes jovens, graças a um grupo de especialistas coliderado por um membro do corpo docente da Universidade McMaster.

O Grupo Consultivo do Projeto de Maconha da Sociedade Canadense de Pediatria, copresidido por Christina Grant, da McMaster, está por trás das recomendações e ferramentas.

Esta orientação está sendo publicada na Pediatria e Saúde Infantil, em uma edição que também incluirá artigos para prestadores de cuidados primários sobre maconha e amamentação, comestíveis e vaping de maconha.

“A maconha é a substância mais comum para os jovens procurarem tratamento para abuso de substâncias”, disse Grant, professor associado de pediatria na McMaster e especialista em medicina adolescente no Hospital Infantil McMaster. “Ao normalizar uma conversa entre adolescentes e seus profissionais de saúde, esperamos reduzir o número de casos que exigem esse nível de atendimento.”

Veja as recomendações para médicos

  • Garanta confidencialidade ao paciente e peça permissão para discutir o uso de maconha.
  • Responda honestamente a todas as perguntas dos pacientes, da melhor maneira possível.
  • Avalie possíveis impactos do uso de maconha na vida familiar, na escola, no trabalho e nas relações pessoais.
  • Colabore com o paciente para estabelecer objetivos específicos e realistas.
  • Organize acompanhamento regular com pacientes que usam Cannabis.
  • Reconheça as necessidades e preocupações dos pais sobre a maconha quando elas surgirem.

Uma pesquisa de 2019 mostrou que quase metade dos adolescentes canadenses entre 16 e 19 anos havia usado Cannabis no ano anterior. Um em cada seis jovens que usam maconha vai abusar dela.

Duas ferramentas clínicas, incluindo um guia visual de maconha e informações para os pais, acompanham o documento de orientação e podem ser acessadas aqui.

“O respeito pelo paciente está no centro dessa orientação”, disse Grant. “Queremos que os adolescentes vejam o profissional de saúde como uma fonte confiável de informações e um parceiro na tomada de decisões.”

O projeto foi financiado pela Health Canada.

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp

ASSINE NOSSA NEWSLETTER PARA RECEBER AS NOVIDADES

ASSINE NOSSA NEWSLETTER
pt_BRPortuguese
pt_BRPortuguese