Como fica a reforma federal da cannabis nos EUA com os democratas controlando o Senado

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp
Democratas passam a ter o mesmo número de cadeiras que os Republicanos no Senado, 50 cada. Caberá a vice-presidente Kamala Harris, do Partido Democrata, definir votações empatadas, o que, na prática, coloca o presidente Joe Biden no controle da casa (Foto: Reprodução/Agência Brasil)

Curadoria e edição de Sechat Conteúdo, com informações de Marijuana Businnes Daily (Jeff Smith)

As perspectivas de uma grande reforma federal sobre a cannabis estão prontas para dar um grande passo agora que os democratas conquistaram o controle do Senado dos EUA.

>>> Participe do grupo do Sechat no TELEGRAM e receba primeiro as notícias

No segundo turno do Senado da Geórgia, realizado ontem (6), o democrata Raphael Warnock foi declarado o vencedor na disputa contra a republicana Kelly Loeffler. Horas depois, o democrata Jon Ossoff foi considerado o vencedor por várias organizações de notícias em uma disputa acirrada contra o republicano David Perdue.

Na prática, o presidente Biden ganha o controle do Senado

As duas vitórias democratas dão a eles 50 assentos na câmara alta, com a vice-presidente eleita Kamala Harris detendo a votação de desempate. Assim, com a Câmara dos Representantes dos Estados Unidos já no controle dos democratas, o presidente eleito Joe Biden agora tem as duas câmaras para avançar sua agenda .

>>> Inscreva-se em nossa NEWSLETTER e receba a informação confiável do Sechat sobre Cannabis Medicinal

O valor de mercado das ações das empresas de maconha aumentaram em resposta às notícias, com investidores apostando que Washington estará mais inclinado a aprovar políticas e legislação que tornariam mais fácil para as empresas de maconha fazer negócios nos Estados Unidos.

Contudo, até agora, os esforços de reforma da maconha no Congresso – como remover a maconha do Ato de Substâncias Controladas e acabar com a proibição do governo federal da planta – não foram a lugar nenhum no Senado controlado pelos republicanos.

>>> Participe do grupo do Sechat no WHATSAPP e receba primeiro as notícias

Mesmo com a vitória dos democratas na Geórgia, a legalização da maconha no nível federal pode permanecer difícil por causa da natureza mais conservadora do Senado dos EUA e outras prioridades prementes, incluindo a pandemia do coronavírus e a economia instável. Porém, outras reformas, como os bancos de maconha, parecem ter melhores chances de aprovação.

“O debate sobre investimentos agora é mais sobre a prioridade da reforma da cannabis que assumirá talvez outras questões mais urgentes para a administração Biden …”, escreveu Pablo Zuanic, analista de investimentos da empresa de serviços financeiros Cantor Fitzgerald com sede em Nova York, em uma nota de pesquisa na quarta-feira (6).

Temas estratégicos para a regulamentação federal da cannabis devem entrar na pauta do legislativo

  • Reforma do sistema bancário de cannabis que daria às empresas de maconha maior acesso aos serviços bancários.
  • Permitir que os estados decidam como regulamentar a maconha sem qualquer interferência federal, como a Lei dos ESTADOS.
  • Desprogramação, como a Lei MORE, que a Câmara dos EUA aprovou no final do ano passado em uma votação histórica .
  • Legalização federal da maconha para uso medicinal e adulto.
    Os analistas observaram que os democratas progressistas, que defenderam a Lei MORE, podem não apoiar uma legislação abrangente que não inclua expurgos criminais e cláusulas de igualdade social .

O novo 117º Congresso, com sede nesta semana, também começará do zero na legislação, observaram os especialistas.

“Embora possamos aproveitar o momento do último Congresso, que foi a reforma mais pró-cannabis de todos os tempos, ainda devemos reintroduzir e aprovar cada parte da legislação”, observou David Mangone, diretor de política do The Liaison Group, um Washington DC firma que faz lobby para a Mesa Redonda Nacional da Cannabis.

Vários analistas escreveram que a reforma do sistema bancário de maconha parece ser a legislação mais provável a ser aprovada no novo Congresso. Com isso, mais empresas de maconha usassem não apenas fontes bancárias tradicionais, mas também acessassem fontes adicionais de capital para operações de negócios e expansão.

Desfazer o cronograma da maconha – e, portanto, legalizá-la federalmente – é o fim do jogo da indústria porque resolveria todos os principais problemas de uma só vez:

  • Acesso bancário.
  • Limites de levantamento de capital.
  • Seção 280E, a disposição no código tributário federal que impede as empresas de maconha legais estaduais de deduzirem despesas comerciais comuns.

Confira outros conteúdos publicados pelo Sechat sobre a regulamentação da cannabis nos EUA:

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp

ASSINE NOSSA NEWSLETTER PARA RECEBER AS NOVIDADES

ASSINE NOSSA NEWSLETTER
pt_BRPortuguese
pt_BRPortuguese