Modelo de Cannabis Alemão pode servir de inspiração a paises europeus

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp

Traduzido do site Canex

Nos últimos anos, os mercados globais de Cannabis medicinal continuaram a se expandir à medida que a pesquisa e a opinião pública sobrea planta evoluíam. 

Agora, grande parte da Europa legalizou pelo menos parcialmente a Cannabis para uso medicinal. 

Mas há um país europeu que viu a maior parte do investimento no setor, graças ao seu modelo progressivo de Cannabis medicinal – a Alemanha. 

Em toda a Europa, o investimento em empresas focadas em Cannabis medicinal registrou um forte aumento nos últimos 18 meses. 

Estima-se que 100 milhões de euros em novos investimentos foram feitos nessas empresas neste período.

Este aumento evidencia a crescente liberalização e popularidade da Cannabis medicinal nos países europeus.

No entanto, quando comparado ao investimento nos EUA e no Canadá (US$ bilhões em 2019), é evidente que ainda há uma enorme oportunidade de crescimento adicional. 

Talvez o mais notável seja o fato de as empresas alemãs de distribuição de maconha medicinal estarem envolvidas em 80% dos acordos de investimento na Europa.

Então, como é realmente o modelo de maconha medicinal da Alemanha? E o Reino Unido poderia receber algumas dicas da maior economia da Europa?

Mercado de Cannabis medicinal da Alemanha

A partir de 2019, o mercado de Cannabis medicinal da Europa Ocidental foi estimado entre 230 e 280 milhões de euros. 

Cerca de 150 a 175 milhões deste total são representados pelo mercado alemão. 

A Alemanha também é o terceiro maior mercado de Cannabis medicinal do mundo – atrás apenas dos EUA e do Canadá.

Leis sobre Cannabis medicinal na Alemanha

Nos termos de uma lei de 2017 que implementava emendas aos estupefacientes e outros regulamentos, os legisladores pretendiam melhorar o acesso dos pacientes a Cannabis medicinal. 

Essas mudanças envolveram a introdução da Agência de Cannabis – uma subdivisão do Instituto Federal de Drogas e Dispositivos Médicos.

Esta Agência é responsável por regular o cultivo, colheita, processamento, controle de qualidade, armazenamento, embalagem e distribuição de maconha medicinal a atacadistas e farmacêuticos ou fabricantes.

Aqueles que pretendem cultivar, fabricar, comercializar, importar, exportar, vender, comercializar ou adquirir produtos de maconha devem receber uma licença do Instituto Federal de Drogas e Dispositivos Médicos. 

A maconha é legal apenas para uso medicinal na Alemanha e, portanto, os produtores também devem obter autorizações para fabricar medicamentos.

Prescrições médicas de Cannabis

A Cannabis cultivada e distribuída legalmente na Alemanha é considerada um medicamento. 

Portanto, os produtos de maconha devem ser prescritos por um médico e não podem ser distribuídos diretamente aos clientes e pacientes. 

As diretrizes atuais no país recomendam o uso de produtos de Cannabis medicinal para uma variedade de condições e doenças.

As flores de Cannabis medicinal representam mais da metade do valor de mercado na Alemanha. 

Esses produtos são distribuídos por várias empresas do país que receberam as licenças necessárias. 

O restante do mercado é composto por extratos de Cannabis e produtos farmacêuticos licenciados, como Sativex e Dronabinol.

Que condições são cobertas?

A maconha medicinal pode ser coberta através do seguro de saúde estatutário do país. 

Essas seguradoras são obrigadas a cobrir prescrições médicas de maconha somente em casos de doenças graves. 

No entanto, como os legisladores não definiram o que constitui uma ‘condição grave’, acredita-se que a maconha medicinal seja considerada somente após todas as outras opções terem sido esgotadas.

Uma pesquisa em andamento demonstrou em outubro de 2019 que 71% dos pacientes receberam maconha medicinal prescrita para tratar doenças relacionadas à dor. 

Isto foi seguido por espasticidade a 11%. Os dados continuarão sendo coletados para a pesquisa até 2023.

Acesso para pacientes

Desde que foram feitas alterações que permitem o uso médico e terapêutico da Cannabis na Alemanha, o número de pacientes que obtêm acesso aos medicamentos aumentou rapidamente. 

A partir de 2019, o número de pacientes alemães que usam Cannabis medicinal atingiu 60.000, em comparação com apenas 1.000 em 2017.

No entanto, os pacientes de Cannabis medicinal ainda representam apenas cerca de 0,1% da população total do país. 

Em comparação, estima-se que pacientes de Cannabis medicinal nos EUA e Canadá representem entre 1,5 e 2% da população. 

Se essas proporções fossem replicadas, a Alemanha poderia ver uma população de pacientes com Cannabis medicinal de até 2 milhões.

Como o Reino Unido pode tomar nota deste sistema?

O modelo de maconha medicinal da Alemanha despertou o interesse de muitos defensores europeus da maconha medicinal que acreditam que ela pode ser replicada em outros países europeus. 

Apesar do reescalonamento do Reino Unido da Cannabis em 2018, o acesso a produtos à base de Cannabis permanece extremamente limitado.

Esses produtos raramente são prescritos pelo Serviço Nacional de Saúde, deixando as clínicas privadas como a única opção para os pacientes. 

Embora os preços desses produtos estejam em queda, os pacientes ainda experimentam custos significativos associados às prescrições médicas de maconha. 

A gama de condições elegíveis para prescrições médicas de maconha também é muito limitada.

A Alemanha ainda pode ter um longo caminho a percorrer quando se trata de acesso de pacientes e educação médica, mas atualmente está estabelecendo um precedente para outros países europeus.

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp

ASSINE NOSSA NEWSLETTER PARA RECEBER AS NOVIDADES

ASSINE NOSSA NEWSLETTER
pt_BRPortuguese
pt_BRPortuguese