Cannabis na veterinária: histórias de sucesso em animais de zoológico

Desvendando os benefícios terapêuticos da planta

Publicada em 07/02/2024

capa
Compartilhe:

No vasto mundo dos zoológicos, onde as necessidades médicas de seus habitantes variam constantemente, o uso medicinal da cannabis se torna um aliado improvável na busca por conforto e cura. Enquanto humanos têm explorado os potenciais terapêuticos dessa planta há anos, recentemente, veterinários em diferentes partes do globo têm testemunhado seus efeitos transformadores nos mais diversos pacientes de quatro patas, nadadeiras e asas. 

Histórias de Esperança 

Nidia, uma elefanta de 55 anos, sofria com fissuras nos pés, abscessos dolorosos e uma perda de apetite que a fazia definhar. Quetzalli Hernández, sua veterinária em um parque no México, enfrentou o desafio com uma solução pouco convencional, utilizando o canabidiol (CBD) derivado da cannabis, no tratamento do animal. Com doses cuidadosamente administradas, Nidia não apenas recuperou o apetite, mas também viu suas feridas cicatrizarem e seu humor melhorar, permitindo-lhe desfrutar novamente das pequenas alegrias, como visitar a fonte de água em seu recinto. 

Outro exemplo marcante é o caso de Macarena, uma furão que enfrentou trauma medular grave após uma queda. Apesar dos opioides e amputações, seu sofrimento persistia. Foi apenas com o CBD que Macarena finalmente encontrou alívio, cessando sua automutilação e recuperando qualidade de vida. 

No Zoológico de Cali, na Colômbia, a veterinária Diana Buitrago e sua equipe trataram com sucesso mais de 50 espécies com CBD e THC. Desde antas até jaguares, esses animais viram melhorias significativas em dor, inflamação e até mesmo problemas comportamentais. 

Essas não são histórias isoladas. Em todo o mundo, veterinários estão explorando os benefícios da cannabis medicinal para tratar uma variedade de animais, desde elefantes até felinos. No México, líder em pesquisa e adoção, o trabalho de profissionais como Mish Castillo, responsável pelo ICAN Vets , empresa dedicada à educação e pesquisa veterinária sobre cannabis, tem sido fundamental. Com treinamento para mais de 1.500 veterinários desde 2019, Castillo está na vanguarda dessa revolução veterinária. 

Contudo, apesar dos avanços, desafios persistem. Desde a confusão legal até a falta de estudos revisados por pares, a cannabis medicinal ainda enfrenta obstáculos na medicina veterinária. No entanto, à medida que mais países abrem caminho para sua regulamentação, a esperança cresce. 

A jornada da cannabis medicinal em animais de zoológico é uma história de perseverança, descoberta e cura. À medida que mais veterinários se unem nesse esforço global, o futuro parece promissor. Os animais do mundo merecem nada menos que o melhor cuidado possível, e a cannabis medicinal está mostrando que pode ser parte integrante desse cuidado. 

Fonte: Infobae 

medicina
notícias de saúde