Inteligência Artificial em prol da cannabis

Como utilizar a tecnologia a favor da terapia canabinoide

Publicada em 10/11/2023

capa
Compartilhe:

Em conversa com a Open.ai – laboratório de pesquisa de inteligência artificial (IA) – foi questionado como utilizar a tecnologia disponibilizada pela iniciativa, para auxiliar no contexto canábico. Ao pensar sobre inclusão, diversidade e nas melhores strains para cultivo/tratamentos, a inteligência artificial pode ser uma ferramenta de alta potência para aumentar a assertividade das tomadas de decisão. 

Também foi falado sobre o valor do poder preditivo, seja monetário ou por vias de análise ESG (Environmental, Social and Governance) e, em meio ao diálogo, o Chat GPT-4, ferramenta capaz de otimizar processos internos de empresas por meio de integrações com a API (Application Programming Interface), apresenta 10 grupos de pesquisas pelo mundo de como a inteligência artificial, por meio da melhoria ao acesso a informação, pode predizer e auxiliar em alguns processos, universalizando a cannabis, respeitando todas as condições edafoclimáticas, mas aproveitando metodologias bem estabelecidas. 

Existem muitos grupos de pesquisa em todo o mundo que estão estudando a cannabis medicinal. Alguns dos principais incluem:

 

  • Centro de Pesquisa de Cannabis Medicinal da Universidade de Haifa, Israel

  • Centro de Pesquisa de Cannabis Medicinal da Universidade de San Diego, EUA

  • Instituto Internacional de Pesquisa de Cannabis Medicinal, EUA

  • Centro de Pesquisa de Cannabis Medicinal da Universidade de McGill, Canadá

  • Fundação de Pesquisa de Cannabis Medicinal, Holanda

  • Centro de Pesquisa de Cannabis Medicinal da Universidade de Sidney, Austrália

  • Instituto de Pesquisa de Cannabis Medicinal da Universidade de Colorado, EUA

  • Instituto de Pesquisa de Cannabis Medicinal da Universidade de Columbia Britânica, Canadá

  • Fundação para a Pesquisa de Cannabis Medicinal, EUA

  • Centro de Pesquisa de Cannabis Medicinal da Universidade de São Paulo, Brasil

 

A inteligência artificial pode ser usada em muitas áreas relacionadas à cannabis medicinal, incluindo no fornecimento de informações sobre tratamentos e patologias específicas, na identificação de cepas mais adequadas para determinadas condições médicas, na análise de dados clínicos e de pesquisa, na automação de processos de produção e na melhoria da precisão do diagnóstico e prescrição médica.

No Brasil, a inteligência artificial pode ser utilizada para melhorar o acesso a informações sobre a cannabis medicinal, ajudar na inclusão de pacientes com patologias diversas e auxiliar médicos e profissionais de saúde em suas tomadas de decisão. Embora tal tecnologia ainda esteja em processo evolutivo no país, em um futuro próximo poderá contribuir para uma maior efetividade do tratamento e segurança na utilização da cannabis medicinal.

inteligência artificial
gadgets
pesquisa