Sustentabilidade do cânhamo em perigo 

Relatório destaca os desafios e perigos da influência da agricultura convencional na busca por um futuro sustentável

Publicada em 12/09/2023

capa
Compartilhe:

Por redação Sechat

A produção global de cânhamo destinado à indústria têxtil está vivenciando um momento de transformação significativa. No entanto, um novo artigo intitulado "Growing Hemp for the Future," publicado pela Textile Exchange, uma organização global sem fins lucrativos dedicada às mudanças climáticas na indústria de vestuário, adverte que os benefícios de sustentabilidade prometidos por esse material versátil podem se dissipar rapidamente se as práticas agrícolas convencionais forem mantidas. 

O cânhamo: um potencial de sustentabilidade a ser explorado 

O cânhamo tem sido saudado como um dos materiais mais promissores e sustentáveis atualmente. Sua produção consome menos terra e oferece rendimentos mais elevados em comparação com décadas passadas. Além disso, a remoção de restrições ao cânhamo industrial em alguns países tem levado a um aumento na capacidade de produção, com previsões otimistas indicando que até o fim deste ano, haverá cerca de 20 equipamentos para manufatura do cânhamo em operação nos EUA, abrindo novas oportunidades para processadores e fabricantes. 

A ameaça da agricultura convencional 

No entanto, o entusiasmo em torno do cânhamo como uma alternativa sustentável pode ser prematuro. O artigo destaca que, se as práticas agrícolas continuarem seguindo os padrões convencionais, os mesmos impactos ambientais negativos que já afligem a agricultura convencional poderão surgir. Isso levanta preocupações importantes, especialmente para consumidores ambientalmente conscientes que procuram verdadeira sustentabilidade em seus produtos. 

Cultivando mudanças sustentáveis 

O cânhamo, por si só, não é uma solução sustentável; ele exige uma abordagem holística em toda a cadeia de produção. Os autores do artigo enfatizam a necessidade de desenvolver práticas agrícolas naturais, orgânicas e regenerativas que priorizem a saúde do solo, evitem o uso de pesticidas e fertilizantes prejudiciais e melhorem a qualidade da água. Além disso, a transparência e a rastreabilidade na produção de cânhamo são fundamentais para garantir uma produção verdadeiramente responsável. 

Desafios e recomendações 

O artigo também apresenta uma série de descobertas e recomendações para o futuro da produção de cânhamo sustentável: 

  • > Governos devem apoiar a pesquisa em práticas agrícolas naturais, orgânicas e regenerativas. 
  • > Dados públicos sobre a produção de cânhamo devem ser disponibilizados amplamente. 
  • > Regulamentações robustas para proteger direitos de trabalhadores e comunidades locais são essenciais. 
  • > Marcas devem se comprometer com uma cadeia de abastecimento responsável. 
  • > Relações comerciais de longo prazo devem ser baseadas na verificação da sustentabilidade. 
  • > ONGs devem colaborar com diversas partes interessadas para desenvolver as melhores práticas. 
  • > Organizações industriais devem promover a produção responsável de cânhamo e educar sobre seus benefícios. 

Em última análise, o artigo conclui que, ao trabalhar colaborativamente e aplicar lições do passado, é possível aproveitar o potencial holístico do cânhamo para atender às metas climáticas e naturais, tornando-o uma verdadeira opção sustentável na indústria têxtil. No entanto, para alcançar esse objetivo, é imperativo que a produção de cânhamo seja moldada por práticas responsáveis e inovadoras.