Reino Unido tem o segundo maior mercado de CBD do mundo

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp
No entanto, o relatório encontrou algumas barreiras principais que estão reduzindo o potencial econômico do setor de canabinoides no Reino Unido (Foto: Pixabay)

Curadoria e edição de Sechat Conteúdo, com informações de Canex (Roland Sebestyén)

Mesmo a pandemia de coronavírus não conseguiu impedir o mercado de cannabis do Reino Unido de continuar crescendo. Um novo relatório afirma que o Reino Unido tem o segundo maior mercado de CBD do mundo, atrás dos EUA.

Um relatório co-escrito e publicado pela Associação para a Indústria de Canabinoides (ACI) e Centro de Cannabis Medicinal (CMC), chamado Green Shoots – Semeando as sementes do novo mercado de canabinoides do Reino Unido, descobriu que a demanda por CBD disparou durante os bloqueios no país e o valor do mercado agora é estimado em 690 milhões de euros.

>>> Siga o Sechat no INSTAGRAM

De acordo com os pesquisadores, é uma escalada enorme em comparação a 2020, quando o setor valia pouco menos de 400 milhões de euros. Em 2019 o setor estava avaliado em cerca de 300 milhões de euros.

Paul Birch, cofundador do CMC e ACI, disse que agora é impossível ignorar o tamanho do setor de cannabis medicinal do Reino Unido.

>>> Inscreva-se em nossa NEWSLETTER e receba a informação confiável do Sechat sobre Cannabis Medicinal

“O relatório revela que as vendas de produtos CBD para 2021 estão avaliadas em 690 milhões de euros, quase um terço acima da última projeção em 2019. Quase sem aviso prévio e certamente mais por acidente do que por estratégia, o Reino Unido se tornou o segundo maior mercado consumidor de cannabis do mundo”, disse Birch.

Barreiras do mercado no Reino Unido

No entanto, o relatório encontrou algumas barreiras principais que estão reduzindo o potencial econômico do setor de canabinoides no Reino Unido.

Entre eles está o fato de que o setor ainda é massivamente desregulamentado e depende de produtos importados.

>>> Participe do grupo do Sechat no TELEGRAM e receba primeiro as notícias

Além disso, o Reino Unido tem leis desatualizadas. Isso significa que as empresas britânicas não podem fornecer para o mercado consumidor doméstico maior, permitindo que todas as empresas estrangeiras – norte-americanas e europeias – obtenham uma fatia maior do mercado.

Sem mencionar o fato de que, embora a cannabis medicinal seja legal no Reino Unido desde 2018, apenas alguns podem ter acesso ao medicamento que salva vidas. Isso porque os GPs não podem prescrever CBMP (Cannabis Based Medical Products).

Como resultado, os autores pedem:

  • Uma agência dedicada para licenciar e supervisionar a indústria
  • Um novo centro de excelência para financiar, sintetizar e promulgar as melhores evidências clínicas para impulsionar o mercado nascente de cannabis medicinal no Reino Unido
  • Reforma urgente da política de licenciamento para orientar e aproveitar as evidências científicas emergentes em todo o espectro: da agrociência e genética de plantas a novos sintéticos, novas terapias e ensaios clínicos.

>>> Participe do grupo do Sechat no WHATSAPP e receba primeiro as notícias

Steve Moore, cofundador e conselheiro estratégico do CMC e da ACI, disse que, com o novo apoio do governo, a revolução acidental da cannabis para o consumidor que permitiu que o CBD se tornasse disponível em todas as ruas principais do Reino Unido poderia se tornar permanente, alimentando centenas de novos negócios , milhares de empregos e bilhões de libras em exportações.

“É difícil imaginar que existam muitos outros setores que poderiam se beneficiar quase imediatamente com as propostas apresentadas em nosso relatório”, conforme disse Moore.

Confira outros conteúdos sobre o mercado da cannabis publicados pelo Sechat:

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp

ASSINE NOSSA NEWSLETTER PARA RECEBER AS NOVIDADES

ASSINE NOSSA NEWSLETTER
pt_BRPortuguese
pt_BRPortuguese