5 maneiras que a Cannabis medicinal ajuda na dor crônica

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp

O controle da dor é um dos motivos mais comuns pelos quais os médicos prescrevem maconha medicinal. O tratamento da dor crônica pode ser complicado e, para alguns, a Cannabis é uma alternativa eficaz que, segundo alguns, apresenta riscos menores do que os métodos de tratamento convencionais.

20% dos americanos dos americanos sofrem com dor crônica. Eles podem considerar a maconha medicinal como uma opção, aqui está o que você precisa saber sobre a Cannabis medicinal e como ela pode ajudar a lidar com a sua dor.

Lidando com a neuropatia

A neuropatia é um dano aos nervos e está comumente associada a diabetes. Também pode resultar de uma lesão traumática ou uso repetitivo que danifica os nervos ao longo do tempo. Normalmente, a neuropatia é tratada com analgésicos, incluindo opções de venda livre e opioides.

>>> Canabidiol melhora o fluxo sanguíneo do cérebro em áreas da memória e da decisão, diz estudo

Em 2017, uma pesquisa publicada no Journal of Pain Research observou uma associação entre Cannabis vaporizada e redução da dor neuropática. Além disso, os pesquisadores observaram e registraram mudanças no alívio da dor com base na dosagem de Cannabis usada.

Reduzindo a inflamação

A inflamação no corpo pode causar dor e reduzi-la é uma estratégia para aumentar o conforto em indivíduos que lidam com dor crônica. Os medicamentos anti-inflamatórios não esteroides (AINEs) de venda livre reduzem efetivamente a inflamação, mas o uso de longo prazo está associado à irritação do estômago e ao aumento do risco de úlceras.

>>> A maconha pode ajudar na recuperação pós-treino?

Em 2010, a Future Medicinal Chemistry publicou uma revisão de pesquisa examinando as evidências existentes de como a Cannabis pode funcionar como uma droga anti-inflamatória. De acordo com essa pesquisa, a maconha interage com o sistema endocanabinóide e cria uma resposta anti-inflamatória no corpo.

Menos enxaquecas

Incluindo crianças e adultos, 12% cento dos americanos sofrem de enxaquecas regulares. As enxaquecas são muito mais do que dores de cabeça e podem causar dores debilitantes.

>>> Estudo mostra que a Cannabis fornece alívio para 9 entre 10 pacientes com enxaqueca

O uso de Cannabis medicinal é uma nova opção para uma doença difícil de tratar. Em 2016, a revista Pharmacotherapy publicou uma pesquisa sobre o uso de maconha medicinal por pacientes com enxaquecas crônicas. O estudo constatou que a Cannabis tem potencial para ser usada preventivamente, reduzindo a frequência das enxaquecas, além de servir como tratamento rápido para a dor da enxaqueca.

Alívio da dor nas articulações

Para indivíduos com artrite, a dor nas articulações pode causar sofrimento diário que reduz sua qualidade de vida. Muitas pessoas são aconselhadas a controlar a dor com mudanças no estilo de vida, como exercícios e perda de peso. Embora esses métodos sejam eficazes, eles levam tempo.

>>> O melhor guia para CBD e idosos com artrite

A Cannabis é considerada um método promissor de alívio imediato da dor nas articulações. A maconha pode fornecer a alguns indivíduos o alívio de que precisam para se sentirem fortalecidos para buscar mudanças no estilo de vida que irão melhorar os sintomas de sua condição a longo prazo.

Risco de dependência reduzido

Um dos problemas comuns no tratamento da dor crônica é a tendência em desenvolver tolerância aos narcóticos. A tolerância pode exigir a alteração das dosagens ou medicamentos para atingir os resultados desejados. Em muitos casos, o uso regular de opioides para o alívio da dor pode resultar em dependência ou vício.

>>>Estudo descobre consumo reduzido de opioides entre pacientes com dor crônica que usam Cannabis

Está surgindo uma pesquisa promissora que aponta o potencial do uso da maconha para ajudar a tratar o vício em opioides. Não apenas o uso de Cannabis para o alívio da dor é dito para prevenir os indivíduos de tomar um analgésico opioide em primeiro lugar, mas também pode ser usado para diminuir o risco de recaída em pessoas que estão sendo tratadas para um transtorno do uso de opioides.

Fonte: informações do site The Growth Op

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp

ASSINE NOSSA NEWSLETTER PARA RECEBER AS NOVIDADES

ASSINE NOSSA NEWSLETTER
pt_BRPortuguese
pt_BRPortuguese