Cannabis e CBD são seguros para animais?

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp
A realidade é que ainda é muito cedo para dizer que o CBD é 100% seguro para animais (Foto: Artem Beliaikin/Pexels)

Embora todos nós já tenhamos ouvido histórias sobre donos de animais de estimação que optam por tratar as doenças de seus amigos peludos com produtos de CBD, produtos desenvolvidos especificamente para essa finalidade estão disponíveis para compra on-line e em lojas físicas em diversos países. No entanto, ainda não está claro se esses produtos são seguros o suficiente para serem dados aos nossos animais de estimação.

Como o uso de Cannabis medicinal está disparando globalmente, algumas pessoas também estão convencidas de que seus animais de estimação também se beneficiariam com as propriedades da planta. Embora haja uma coleção de evidências anedóticas convincentes disponíveis, há pouca literatura clínica sobre o assunto “animais de estimação e cannabis.”

Portanto, é crucial reconhecer e estar ciente dos efeitos colaterais potenciais que nossos amiguinhos podem enfrentar após consumir cannabis.

>>> O óleo CBD é seguro para cães?

Como é frequentemente descrito em humanos, alguns acreditam que o CBD pode oferecer uma alternativa mais segura a outros medicamentos que podemos dar aos nossos animais de estimação. Por exemplo, alguns donos descrevem a administração de CBD para ajudar no tratamento da dor, ansiedade e até mesmo na epilepsia de seus pets.

Em comparação com o THC, o CBD não é psicoativo – o que significa que não causa uma “sensação de euforia” – mas tem benefícios promissores no alívio de algumas condições, incluindo as listadas acima. No entanto, houve pouca ou nenhuma pesquisa realizada sobre o impacto da Cannabis medicinal nos animais.

Embora as diferenças entre animais (como cães) e humanos sejam bem conhecidas, nossos animais de estimação podem sofrer de problemas de saúde, como ansiedade e depressão, assim como nós.

Um exemplo é o da epilepsia. Um medicamento baseado em CBD chamado Epidyolex foi aprovado para uso em casos de epilepsia resistente ao tratamento no Reino Unido. Estudos demonstraram que o CBD pode ajudar a reduzir significativamente as convulsões em humanos. Além disso, alguns estudos e especialistas descobriram que o CBD também pode ser benéfico para animais que sofrem de convulsões e epilepsia.

Um estudo preliminar nos Estados Unidos descobriu que 89% dos cães que receberam CBD como parte de um ensaio clínico tiveram uma redução nas convulsões.

>>> Startup ensina a vender Cannabis e salvar um milhão de abelhas

Embora alguns vejam essas descobertas como notícias promissoras, a realidade é que ainda é muito cedo para dizer que o CBD é 100% seguro para animais.

No Reino Unido, o Veterinary Medicines Directorate (VMD) classifica os produtos CBD para animais de estimação como medicamentos veterinários e, portanto, declara que eles precisam de autorização de comercialização antes de serem vendidos ou administrados. Até o momento, nenhum produto foi autorizado pelo VMD.

A cannabis é tóxica para os animais?

A cannabis não é apenas tóxica, mas, em uma dose mais elevada, pode ser letal para os animais. Não importa se os ferimos intencionalmente ou não. Fumar ou consumir cannabis perto de nossos animais de estimação tem seus riscos.

Eles podem ser facilmente intoxicados pela inalação de fumaça de segunda mão, comendo alimentos ou qualquer forma de cannabis – é necessário cuidado extra quando os animais estão perto dela.

Acredita-se que o THC, que é o canabinoide psicoativo mais comum encontrado na planta da cannabis, seja o componente da cannabis tóxico para os animais.

>>> Elefantes do zoológico da Polônia receberão óleo CBD para relaxar

Obviamente, o peso, o estado de saúde e a idade do animal afetam o impacto que a cannabis pode ter sobre eles, mas, geralmente, ela é muito perigosa.

De acordo com o VCA, os cães têm mais receptores de canabinoides, como CB1 e CB2, em seus cérebros do que os humanos. Esses receptores podem ser encontrados na superfície das células do corpo.

Embora acredita-se que o CB2 regula a inflamação, o CB1, que está concentrado no cérebro, no sistema nervoso central e em alguns outros órgãos, é aparentemente responsável pela maioria dos efeitos da cannabis.

Independentemente da quantidade de THC que entrou no sistema dos animais, os efeitos ainda podem ser mais dramáticos e potencialmente mais tóxicos quando comparados a nós.

Além disso, como discutido, os cães têm mais receptores canabinoides, portanto, é mais fácil de sofrerem uma overdose, levando a consequências fatais.

>>> Juiz do Novo México quer permitir uso da Cannabis medicinal no território mesmo com recomendação médica de outro estado

Outro problema que pode ter um impacto severo em animais: apenas humanos têm córtex pré-frontal, que está presente no cérebro e permite o pensamento racional.

Basicamente, quando os humanos fumam cannabis, eles são capazes de perceber o que está acontecendo. Por outro lado, os animais ficariam assustados e ansiosos, pois não entenderiam por que não conseguem se mover, correr ou mesmo ficar parados.

De acordo com a Pet Poison Health Line, em cães e gatos envenenados por cannabis, os sinais clínicos podem ser vistos dentro de minutos a horas.

Eles, portanto, elaboraram uma lista de sintomas de overdose que todo dono de animal deve estar ciente, incluindo expressão atordoada, olhos vidrados, incoordenação, tempos de resposta lentos e urina pingando, vômitos, salivação, alterações na frequência cardíaca, vocalização, estimulação neurológica hiperatividade, ou mesmo coma.

Em suma, os animais não acham o consumo de cannabis engraçado e isso pode prejudicá-los significativamente.

Dependendo de estudos posteriores, no entanto, pode ser que os extratos de cannabis com o THC removido possam ajudar a aliviar algumas doenças em animais. 

Fonte: Roland Sebestyén/Canex

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp

ASSINE NOSSA NEWSLETTER PARA RECEBER AS NOVIDADES

ASSINE NOSSA NEWSLETTER
pt_BRPortuguese
pt_BRPortuguese