Colômbia impulsiona indústria de cannabis e remove proibição de exportação de flores secas

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp
A Colômbia autorizou a fabricação de têxteis, alimentos e bebidas à base de cannabis e a exportação da planta para fins medicinais. (Foto: Raul Arboleda/AFP)

Curadoria e edição de Sechat Conteúdo, com informações de Reuters (Nelson Bocanegra)

A Colômbia na sexta-feira (23) deu luz verde para as exportações de cannabis desidratada para indústrias médicas e outras, enquanto o país andino deu mais um passo para desenvolver sua indústria de maconha, onde o progresso tem sido lento, apesar do alto potencial.

>>> Inscreva-se em nossa NEWSLETTER e receba a informação confiável do Sechat sobre Cannabis Medicinal

O presidente Ivan Duque assinou um decreto suspendendo a proibição de exportação de flores secas de cannabis, uma medida considerada crucial pelos investidores.

Iván Duque Márquez é um advogado e político colombiano, atual presidente da Colômbia desde 7 de agosto de 2018. (Foto: Reprodução)

A diretiva também permite a expansão das vendas de medicamentos à base de cannabis e agiliza os procedimentos regulatórios.

Embora a Colômbia tenha sido aclamada como pioneira na regulamentação da posse, produção, distribuição, comercialização e exportação de sementes, plantas e substâncias derivadas da cannabis, como óleos, cremes e extratos para fins medicinais, os investidores reclamam há muito tempo do que dizem ser um tortuoso processo de aprovação de exportação.

“Isso significa que a Colômbia pode entrar para desempenhar um grande papel no mercado internacional”, disse Duque após assinar o decreto, acrescentando que as novas regras permitiriam que a indústria de cannabis da Colômbia se expandisse para alimentos e bebidas, cosméticos e outros setores.

>>> Participe do grupo do Sechat no WHATSAPP e receba primeiro as notícias

“O levantamento da proibição de exportação da flor seca iniciará um processo regulatório que esperamos que seja realizado em grande detalhe, de acordo com os mais altos padrões internacionais”, disse à Reuters Juan Diego Alvarez, vice-presidente de questões regulatórias para o produtor de cannabis Khiron.

A associação colombiana da indústria de cannabis, Asocolcanna, estimulou o país a aproveitar a oportunidade para aproveitar ao máximo suas vantagens competitivas.

“É crucial para a Colômbia atingir seu potencial em um momento em que a indústria global de cannabis está sendo refinada”, disse a Asocolcanna em uma carta publicada em seu site.

>>> Participe do grupo do Sechat no TELEGRAM e receba primeiro as notícias

Em países onde a indústria da cannabis medicinal tem regulamentação mais madura, como Estados Unidos, Reino Unido, Alemanha e Israel, a cannabis desidratada é o setor mais desenvolvido do mercado, respondendo por mais de 50% de todas as vendas.

Confira outras matérias sobre legislação publicadas pelo Sechat:

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp

ASSINE NOSSA NEWSLETTER PARA RECEBER AS NOVIDADES

ASSINE NOSSA NEWSLETTER
pt_BRPortuguese
pt_BRPortuguese