Como o CBD pode ajudar as mães no pós-parto

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp
Segundo uma das coordenadoras do estudo, os efeitos do CBD são abrangentes e podem ajudar a autorregular seu corpo, o que pode potencialmente melhorar o humor e aumentar os níveis de energia (Foto: Lisa Fotios/Pexels)

Curadoria e edição de Sechat Conteúdo, com informações de The GrowthOp (Kate-Madonna Hindes)

Conforme algumas empresas de cannabis começam a atender às novas mamães, os médicos passaram a responder a perguntas sobre o CBD e a maconha. Marina Yuabova, professora associada da City University of New York, diz acreditar que a loção e os cremes com CBD podem ser úteis durante o período pós-parto.

“Os efeitos do CBD são abrangentes e podem ajudar a autorregular seu corpo. Como resultado, isso pode potencialmente melhorar o humor e aumentar os níveis de energia”, explicou Yuabova. Além disso, muitas pessoas tiveram sucesso em superar a exaustão, a insônia e o medo usando esses tipos de produtos, acrescentou ela.

>>> Inscreva-se em nossa NEWSLETTER e receba a informação confiável do Sechat sobre Cannabis Medicinal

Com efeito positivo na redução da inflamação, os óleos e tinturas de CBD podem oferecer benefícios às mães que elas ainda desconhecem. Sobretudo comercializado como autocuidado, os benefícios do CBD e dos produtos à base de cannabis foram estudados, incluindo seu efeito no alívio da inflamação, o alívio da ansiedade e a redução da dor.

A cannabis para a crise de opioides

Um estudo publicado recentemente pela Universidade de Washington enfocou o uso da cannabis como alternativa aos opioides para a dor. Citando vários estudos, a revisão descobriu que a cannabis pode ser um substituto para os opiáceos e diminuir o risco de overdose.

“As evidências até agora sugerem que – entre as pessoas que estão abertas ao uso de cannabis – a substituição dos opiáceos, embora não seja isenta de riscos, pode ser benéfica na prevenção do aumento da dose de opiáceos e no controle da dor crônica”, concluiu o estudo. “Considerando o alto risco de overdose de medicamentos à base de opioides, essas descobertas são motivo para otimismo e enfatizam a urgência de conduzir pesquisas com cannabis medicinal em breve”, observou.

>>> Participe do grupo do Sechat no TELEGRAM e receba primeiro as notícias

Dito isso, outros estudos citam o oposto, descobrindo que a cannabis como uma alternativa às overdoses de opioides, embora promissora, tem um longo caminho a percorrer. Com notícias e relatórios conflitantes, os pacientes muitas vezes não sabem discutir sobre o CBD com seus médicos.

A Dra. Kellie Stecher, uma obstetra de Edina, Minnesota, recentemente discutiu considerações a serem lembradas com relação à cannabis, CBD e novas mães. Veja algumas das questões mais importantes:

Conforme as novas mães começam a explorar seus corpos e um novo estilo de vida, como a cannabis ou o CBD se encaixam?

Alguns estudos mostram uma diminuição da ansiedade com o uso de cannabis de uso adulto. Isso pode ser crítico porque, no período pós-parto, a ansiedade e a depressão são as principais preocupações. Alguns estudos sugerem também que a cannabis pode ter um efeito benéfico na depressão. No entanto, não sabemos quais doses ou frequência poderiam atingir isso e seriam diferentes em cada pessoa. Você também pode desenvolver apatia e falta de motivação com a cannabis, o que pode piorar a depressão pós-parto. Esta é uma relação muito complexa.

>>> Participe do grupo do Sechat no WHATSAPP e receba primeiro as notícias

Existe uma oportunidade para as novas mães usarem os produtos para ajudar com o estresse adicional e a falta de sono ao cuidar de um bebê?

O óleo CBD parece mais útil para diminuir a ansiedade. O CBD afeta o sistema nervoso central. Existem vários estudos que analisam os efeitos do transtorno afetivo sazonal, PTSD (transtorno de estresse pós-traumático) e ansiedade generalizada. Houve achados favoráveis ​​para esses transtornos. Não foram feitas pesquisas especificamente sobre a ansiedade pós-parto. Alguém poderia argumentar que, por ser mais controlado por hormônios, seria menos eficaz. Precisamos de mais estudos para concluir. 

Existem certas maneiras pelas quais as novas mães podem usar CBD ou produtos de cannabis em seus corpos?

Existem muitos produtos no mercado. O mais importante a se ter em mente é que os pacientes precisam saber o que estão recebendo. Uma forma de estar seguro é garantir que os rótulos sejam lidos com atenção.

Existem muitas aplicações tópicas de CBD, como loções, cremes, óleos, tudo que você pode aplicar diretamente na pele. Existem gomas, comprimidos e vapes que você também pode usar. Qualquer coisa que você ingira por via oral precisa de cautela quanto às interações medicamentosas. Também existe uma maior probabilidade de efeitos colaterais. O uso tópico não foi associado a muitos efeitos colaterais além de irritação da pele e erupção cutânea. 

Há alguma consideração sobre o uso do CBD no pós-parto?

Se você estiver amamentando, recomendamos que você evite totalmente os produtos de uso adulto. Você passa o THC no leite materno em 10% a 30% da concentração que está em seu próprio corpo. Os estudos que temos são insuficientes e muitas vezes não controlam fatores como obesidade, tabagismo e muito mais. Alguns estudos sugerem que bebês que recebem leite materno de mães que usam cannabis de uso adulto têm atrasos motores graves.

O CBD, por outro lado, está prontamente disponível. É derivado da planta do cânhamo e não causa efeito. O CBD também não foi relacionado a dependência ou abuso. No entanto, esta é uma substância que não é regulamentada. Há uma grande preocupação com a contaminação do CBD com pesticidas e outras impurezas.

Além disso, outra preocupação é a falta de pesquisas. Não sabemos como ele irá interagir com outros medicamentos. Por exemplo, se alguém está experimentando óleo de CBD e tomando um antidepressivo ou ansiolítico, isso pode tornar esses medicamentos mais ou menos eficazes? Nós não sabemos. Mas a parte mais difícil é que existem tantas variáveis ​​desconhecidas aqui que muitas vezes não podemos fazer recomendações médicas diretas. É por isso que o FDA diz para não usar esses produtos se estiver amamentando.

O problema mesmo é que ninguém quer se inscrever para ser estudado. Precisamos de mais informações para determinar os efeitos exatos em bebês. A maioria das evidências de danos está associada à exposição pré-natal e não à exposição durante a lactação.

As novas mamães podem ficar nervosas em discutir CBD ou maconha com suas equipes. O que elas devem saber antes de perguntar sobre o assunto?

Sobretudo, você nunca deve ir a um médico com o qual não se sinta confortável em ter conversas honestas. Eles devem ser capazes de falar sobre o bom, o mau e o feio de qualquer coisa que você queira fazer na vida. Por isso, seja o mais aberto e honesto possível com eles, e eles o ajudarão a tomar as melhores decisões para você e sua saúde. 

Confira outros conteúdos sobre os benefícios medicinais da cannabis publicados pelo Sechat:

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp

ASSINE NOSSA NEWSLETTER PARA RECEBER AS NOVIDADES

ASSINE NOSSA NEWSLETTER
pt_BRPortuguese
pt_BRPortuguese