Maioria dos pacientes de Covid que receberam CBD tiveram alta em menos de um mês, aponta estudo israelense

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp
Os resultados, no entanto, justificam novas pesquisas, incluindo um número maior de pacientes e um grupo de controle, a fim de avaliar melhor os resultados (Foto: Reprodução/The Cannigma/Shutterstock)

Curadoria e edição de Sechat Conteúdo, com informações de The Cannigma (Ben Hartman)

A maioria dos pacientes com Covid gravemente enfermos que receberam CBD (Canabidiol) para acalmar a inflamação receberam alta do hospital em menos de um mês, conforme mostra um teste conduzido recentemente em um hospital israelense. Dos 11 pacientes no estudo, oito tiveram alta do hospital de 7 a 30 dias, embora os outros três participantes morreram de complicações do Covid.

A princípio, as descobertas iniciais, declaradas em uma nota do Beilinson Hospital em Petach Tikvah (Israel) indicam que o CBD “tem um impacto positivo em uma série de marcadores inflamatórios que ocorrem em pacientes com coronavírus.”

>>> Siga o Sechat no INSTAGRAM

Uma tempestade de citocinas, a reação exagerada do corpo à infecção, contribui para a mortalidade de pacientes com Covid, explicou a nota. Este estudo teve como objetivo, sobretudo, testar a eficácia e segurança do CBD na redução desse “processo inflamatório turbulento.” Os canabinoides podem modular as respostas imunológicas do corpo por meio de sua interação com o sistema endocanabinoide.

>>> Inscreva-se em nossa NEWSLETTER e receba a informação confiável do Sechat sobre Cannabis Medicinal

Os pesquisadores, Dr. Moshe Yeshurun, chefe da unidade de transplante de medula óssea da instituição, junto com a Dra. Ilia Kagan, chefe da unidade de terapia intensiva respiratória, advertiram que o pequeno número de participantes os impedia de “tirar conclusões firmes sobre o efeito do CBD no curso da doença.” 

Mais pesquisas são necessárias

Os resultados, no entanto, justificam novas pesquisas, incluindo um número maior de pacientes e um grupo de controle, a fim de avaliar melhor os resultados.

Uma pesquisa anterior do médico Yeshurun ​​mostrou que “o canabidiol reduz significativamente as doenças infecciosas em pacientes que passaram por um transplante de medula óssea”, afirmou a nota do hospital.

>>> Participe do grupo do Sechat no TELEGRAM e receba primeiro as notícias

Em uma entrevista ao Canal 12 de Notícias de Israel esta semana, o Kagan afirmou que, para sua surpresa, após o tratamento a condição de alguns dos pacientes gravemente enfermos melhorou e seu declínio parou – embora não se possa determinar inequivocamente se a melhora foi apenas devido ao uso medicinal da cannabis.

Além disso, ele acrescentou que agora pretendem recrutar mais pacientes para a próxima fase do estudo para reunir evidências que possam apoiar essas conclusões.

>>> Participe do grupo do Sechat no WHATSAPP e receba primeiro as notícias

O que dizem estudos anteriores?

Anteriormente, em abril de 2020, vários laboratórios de pesquisa israelenses lançaram estudos para examinar o uso de derivados da cannabis no tratamento dos sintomas da doença. Alguns desses estudos não progrediram, mas outros estão.

Um desses projetos incluiu o uso de colaboração de exossomos carregados com CBD inalado para avaliar se o canabinoide pode ajudar na recuperação de células pulmonares infectadas. Outros estudos incluíram um ensaio que examinou a eficácia de uma combinação de CBD e esteroides na luta contra Covid. Além disso, outro estudo foi destinado a avaliar se as propriedades anti-inflamatórias da cannabis poderiam retardar infecções pulmonares causadas por Covid.

Confira outros conteúdos sobre a cannabis para a Covid-19 publicados pelo Sechat:

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp

ASSINE NOSSA NEWSLETTER PARA RECEBER AS NOVIDADES

ASSINE NOSSA NEWSLETTER
pt_BRPortuguese
pt_BRPortuguese