Parkinson e esperança: Eduardo Suplicy abraça a cannabis medicinal 

Deputado de 82 anos diagnosticado com Parkinson no final de 2022, advoga pela regulamentação

Publicada em 19/09/2023

capa
Compartilhe:

Por redação Sechat

Eduardo Suplicy (PT), o emblemático deputado estadual de São Paulo, surpreendeu o Brasil ao revelar, aos 82 anos, um diagnóstico de Parkinson em estágio inicial com sintomas leves, recebido no final de 2022. A notícia não apenas ressalta a coragem e transparência do político, mas também destaca sua firme defesa pelo uso medicinal da cannabis como parte de seu tratamento. 

O diagnóstico, feito pelo geriatra Nelson Carvalhaes, trouxe uma reviravolta inesperada na vida de Suplicy. Inicialmente, ele não percebeu os primeiros indícios da doença. Foi apenas após uma conversa com a neurologista Luana Oliveira, do Hospital Sírio-Libanês, que ele começou a conectar os pontos. Tremores nas mãos durante as refeições, dores musculares na perna esquerda e desequilíbrio foram alguns dos sinais que o levaram a buscar respostas. 

Ao compartilhar seu diagnóstico com os filhos João Suplicy e Supla, Eduardo Suplicy tomou uma decisão importante: tornar seu caso público para apoiar a regulamentação do uso de cannabis medicinal.  

Sua jornada inclui a importação de um vidro de Cannabis industrializada, da qual toma cinco gotas no café da manhã, outras cinco à tarde e mais cinco à noite, além do medicamento Prolopa receitado pelos médicos. 

Eduardo Suplicy (PT) em audiência pública da Frente Parlamentar em Defesa da Cannabis Medicinal e do Cânhamo Industrial, no qual é vice-coordenador

No entanto, o deputado também lança luz sobre um problema crítico: a acessibilidade ao tratamento com Cannabis. Para muitos pacientes sem recursos financeiros, essa alternativa terapêutica ainda é inacessível. 

Hoje, Eduardo Suplicy se engaja ativamente na promoção da regulamentação do cultivo e distribuição da Cannabis no Brasil. Sua presença em uma audiência pública na Comissão de Legislação Participativa da Câmara dos Deputados, em Brasília nesta terça (19), demonstra seu compromisso em garantir que mais brasileiros possam beneficiar-se das propriedades terapêuticas da planta. 

A história de Eduardo Suplicy não apenas destaca sua luta pessoal contra o Parkinson, mas também seu papel vital na conscientização sobre os benefícios da planta e a busca por uma regulamentação mais inclusiva que beneficie todos que necessitam desse tratamento inovador.