Produção de fibras e limpeza de terras poluídas, faz parte de projeto italiano com cânhamo

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp
Foto: Freepik

Por João R. Negromonte

A província de Matera, juntamente com a cidade de Coldiretti e a Agência Nacional de Novas Tecnologias e Energia Sustentável (ENEA), estão unindo forças para recuperar uma área contaminada na região sul da Itália, conhecida como “local de interesse nacional,” em Basilicata. Além da recuperação da área degradada através do plantio do cânhamo, os produtores locais buscam o desenvolvimento da economia e a geração de empregos para as pessoas que desejam trabalhar no mercado das fibras, obtidas pelo processamento da planta.  

Quais os benefícios dessa ação?

Para Gianfranco Romano, presidente provincial de Coldiretti: “essas técnicas de remediação de terras poluídas são muito menos caras, mais eficientes e menos impactantes do que as convencionais,” sugerindo que o plantio do cânhamo na região, pode ser a melhor forma de recuperar as áreas degradadas por indústrias locais. 

Além disso, os autores do projeto reforçam que: “o estabelecimento do cultivo de cânhamo em Matera, pode impulsionar o emprego, o desenvolvimento econômico e incentivar o empreendedorismo agrícola na região.”

Imagem: Freepik

“A grande vantagem do uso de plantas para uso não alimentar é garantir às fazendas uma renda do cultivo em áreas inutilizáveis”, destaca Salvatore Arpaia, um dos principais pesquisadores do projeto e gerente científico da iniciativa.

Desenvolvimento sustentável

A partir de pesquisa feita pelo professor de química do Politécnico de Bari, Vito Gallo, que demonstrou o potencial do cânhamo para a limpeza de solos poluídos e também sua utilização na construção civil e produção de energia, os gerentes do projeto (Matera/Coldiretti/ENEA) buscam aplicar essa solução mais sustentável em Basilicata, como forma de garantir a limpeza ambiental da área degradada. 

Dessa maneira, os pesquisadores vêm procurando diferentes variedades de cânhamo, a fim de encontrar a espécie ideal da planta que seja mais eficaz na limpeza do local, tido como um problema antigo dos italianos. 

Outras ações 

O país europeu tem servido de exemplo para seus vizinhos ao promover ações de contenção de danos e limpeza ambiental através do cânhamo. Segundo o portal HempToday, autoridades da província de Frosinone, centro-oeste da Itália, pretendem tornar o local um centro nacional de processamento de cânhamo, atraindo indústrias e investimentos para a região.

Além disso, Úmbria, outra província próxima a Frosinone, vem analisando atentamente o potencial dessa cultura na limpeza das terras poluídas e na fitopurificação da água, o que segundo os especialistas, pode mudar a maneira que lidamos com a planta em todo mundo. 

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp

ASSINE NOSSA NEWSLETTER PARA RECEBER AS NOVIDADES

ASSINE NOSSA NEWSLETTER
pt_BRPortuguese
pt_BRPortuguese