Veteranos de guerra dos EUA querem maconha medicinal

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp

Os militares americanos aposentados estão pressionando deputados e senadores em Washington para que mais pesquisas sobre os efeitos da cannabis sejam feitas no país. Em uma série de audiências conjuntas da Comissão de Assuntos de Veteranos da Câmara e do Senado, representantes de Veteranos Americanos com Deficiência (DAV) anunciaram que a questão de saúde principal do grupo é o uso da cannabis medicinal.

A maior parte dos aposentados estiveram no Iraque e Afeganistão, na década passada. Vincente Lawrence, comandante da “Veterans of Foreign Wars of the U.S” – associação que cuida dos veteranos de guerra, disse em uma das reuniões que a prevalência de transtorno de estresse pós-traumático e traumatismo cranioencefálico entre os soldados “foi colocada na linha de frente da comunidade médica e do público em geral, devido alto índice de suicídios e de overdose por medicação”.

Vincent contou ainda que aqueles que usam a cannabis medicinal estão fazendo sem a orientação médica correta. Segundo o líder dos veteranos, a realidade é consequência da falta de pesquisa federal e do entendimento de como a maconha medicinal pode tratar certas doenças e lesões. Lawrence apontou que pesquisas preliminares mostram que “estados que legalizaram a maconha medicinal também tiveram uma redução de 15 a 35% na overdose e abuso de opioides” – assunto já mostrado aqui no Sechat ( https://www.sechat.com.br/world-news/eua-mortes-por-overdose-e-25-menor-onde-cannabis-e-permitida ).

Neste outro link abaixo, a sessão da Câmara dos Representados dos Estados Unidos (está em inglês) que tratou do assunto:

https://www.youtube.com/watch?v=j6obR93Gj3I

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp

ASSINE NOSSA NEWSLETTER PARA RECEBER AS NOVIDADES

ASSINE NOSSA NEWSLETTER
pt_BRPortuguese
pt_BRPortuguese