De olho no aumento da receita publicitária, segunda maior revista dos EUA aposta em anunciantes de maconha

Em 2019, começou a trabalhar com o CannaVu, empresa especializada em reunir anunciantes de produtos de Cannabis em geral.

Publicada em 05/03/2020

capa
Compartilhe:

"Não há motivo para que não trabalharmos com anunciantes de maconha", afirma o vice-presidente sênior de vendas da Newsweek, Shaun Hekking, em entrevista ao site AdExchanger. A Newsweek é considerada a segunda maior revista dos EUA, superada apenas pela revista TIME em circulação e ganhos com publicidade.

A crítica do vice-presidente foi voltada para as empresas que não querem aceitar propagandas relacionadas a Cannabis. De acordo com o site, a Newsweek, que começou a disponibilizar seu inventário para anunciantes de maconha na bolsa em 2018, vê o setor da planta semelhante ao negócio de vitaminas.

"As vitaminas começaram um nicho, um pouco louco e depois evoluíram para um negócio multibilionário a partir de uma perspectiva de vendas de anúncios", disse Hekking. "A maconha está na mesma trajetória e só vai continuar crescendo".

No ano passado, a Newsweek começou a trabalhar com o CannaVu, empresa especializada em reunir anunciantes de produtos de Cannabis em geral.

Embora Hekking tenha se recusado a compartilhar números específicos com o site, as informações são de que ele está apostando no negócio de Cannabis no ano que vem.

"Vemos isso como uma de nossas maiores oportunidades de crescimento vertical", disse ele. "Contamos com 2020 para ser um ano muito verde", finaliza.