Nova lei abre mercado da Califórnia para produtores de Cânhamo do mundo inteiro

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp
Plantação de cânhamo (Foto: DesktopBackground)

Curadoria e edição Sechat, com informações de Seedingbrasil

Na verdade, eles têm 3,2 trilhões de motivos para se interessar por essa nova lei. Uma mudança legal, assinada pelo governador Gavin Newsom na semana passada, abre a quinta maior economia do mundo – com um produto estadual bruto estimado em US$ 3,2 trilhões – para fabricantes de produtos de CBD (e outros derivados de cânhamo) em todo o mundo.

É uma mudança que está chamando a atenção das maiores operadoras da indústria canábica mundial.

“Temos trabalhado neste projeto nos últimos dois anos ou mais”, disse David Culver, chefe de lobby para a gigante da cannabis, Canopy Growth, com sede no Canadá.

A Canopy fabrica produtos derivados de cânhamo, desde misturas para bebidas esportivas até uma linha de gomas de CBD assinada por Martha Stewart.

>>> Inscreva-se em nossa NEWSLETTER e receba a informação confiável do Sechat sobre Cannabis Medicinal

Mas a empresa tem adiado a venda desses produtos na Califórnia, porque até então o estado, que foi o pioneiro na política do mercado canábico, não permitia vendas de CBD sem prescrição – até agora.

“Esta é a lei que abre o mercado da Califórnia”, disse Culver ao Hemp Industry Daily. “Isso proporcionará certeza regulatória para os varejistas no estado, para que eles não se preocupem com o confisco de produtos”.

LIBERAÇÃO QUE LEVOU TEMPO

O caminho para o CBD legal, sem necessidade de receita médica na Califórnia foi difícil. Os produtos canábicos com baixo teor de THC estão nas prateleiras dos varejistas da Califórnia há anos, com pouca regulamentação e/ou controle de segurança.

Mas uma proibição em 2018 em alimentos, bebidas e suplementos dietéticos que continham CBD resultou em problemas enormes e apreensões de produtos.

“Tivemos sucesso inicial na Califórnia e construímos muitos relacionamentos, e então meio que puxamos o tapete debaixo de nós”, disse Doug MacKay, vice-presidente sênior de assuntos científicos e regulatórios da fabricante de CBD CV Sciences.

A empresa de San Diego vende CBD em drogarias CVS (a maior rede americana) e outros varejistas em todo o país mas, após a proibição de 2018, teve que retirar seus produtos das prateleiras em seu estado natal.

MacKay citou um “forte lobby dentro da própria indústria da cannabis” para o atraso em conseguir o CBD de volta às lojas da Califórnia.

“O que este projeto realmente marca, é um caminho claro e inequívoco para o mercado que dá aos varejistas uma maneira muito mais clara de trabalhar com empresas de CBD responsáveis ​​que estão dispostas a seguir as leis e ter a rotulagem correta”, disse MacKay.

A nova lei também abre a porta para que produtos derivados do cânhamo, além do CBD, sejam vendidos nos estimados 1.859 varejistas de maconha medicinal ou para consumo adulto da Califórnia.

Essas lojas devem atingir vendas de US$4,9 bilhões a US$5,7 bilhões apenas em 2021, de acordo com o 2021 MJBizFactbook.

>>> Participe do grupo do Sechat no TELEGRAM e receba primeiro as notícias

MAIS NEGOCIAÇÕES ESTÃO POR VIR

Nem todo mundo está feliz com a nova lei.

Muitos produtores de cânhamo na Califórnia, apontam que a nova lei deixa intacta a proibição do cânhamo para fumar, dizendo que esses produtos não podem ser vendidos até que um novo imposto seja promulgado, um processo que pode levar anos.

“Isso prejudica gravemente os agricultores de cânhamo no estado da Califórnia que cultivam flores de cânhamo para fumar”, disse Larry Farnsworth, porta-voz do National Industrial Hemp Council, com sede em Washington DC, que criticou o projeto no mês passado por “escolher vencedores e perdedores”.

“Embora isso seja uma vitória para a indústria do cânhamo como um todo, os agricultores perdem com essa legislação”, disse o grupo com sede em Washington DC.

Alguns produtores de cânhamo da Califórnia ameaçaram processar a nova lei. Outra ativista nacional do cânhamo, Jody McGinness, da Hemp Industries Association, sediada em Washington DC, argumentou que a mudança na Califórnia deveria ser vista como um passo na direção certa.

Ele ressaltou que alguns funcionários da Califórnia queriam proibir a flor de cânhamo para fumar para sempre.

>>> Participe do grupo do Sechat no WHATSAPP e receba primeiro as notícias

“A conta está menos do que perfeita? Certo. Elaborar políticas é uma série de compensações”, disse ele.

“A legislação concluída sempre fica aquém de onde você gostaria que estivesse, mas devemos reservar um tempo para comemorar isso como uma vitória para depois lutarmos para que novas leis sejam aprovadas.”

Veja também

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp

ASSINE NOSSA NEWSLETTER PARA RECEBER AS NOVIDADES

ASSINE NOSSA NEWSLETTER
pt_BRPortuguese
pt_BRPortuguese