Pandemia leva consumidor a estocar maconha e ações do setor sobem

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp

A crise provocada pela pandemia do Covid-19 levou muitas pessoas a uma corrida às lojas de maconha– e não só aos supermercados, como aqui no Brasil. A procura não foi apenas pelo baseado, mas principalmente por alimentos com Cannabis. Esta explosão repentina de consumo no exterior tem explicação: a Cannabis diminui a ansiedade e tem um ritual muito caseiro.

Para entender melhor o mercado, a MKM Parteners realizou uma pesquisa com 1000 consumidores de Cannabis americanos e canadenses, que disseram preferir fumar sozinhos (86%). Como a maior arma contra o vírus é o isolamento, os usuários resolveram garantir o estoque de casa.

Mas as indústrias não estavam preparadas para uma explosão de consumo repentina. No último ano, o mercado retraiu. Os empreendedores diminuíram o staff, venderam fábricas e houve queda das ações.  Faltou maconha para tanta gente.

Resultado: o setor aqueceu e melhorou os resultados das indústrias. Um bom exemplo é a Canopy Growth, que com a crise viu suas ações subirem 11,3%. O mesmo aconteceu com a Tilrey, que teve alta de 50,6%, em março, segundo, o IBD Live.

Em alguns estados americanos, os dispensários – como chamam as lojas especializadas de venda ao consumidor – tiveram que segurar o estoque, para que não faltasse produto ao consumidor medicinal. As notícias preocuparam muito os pacientes, principalmente quando os países começaram a fechar as fronteiras.

Um dos primeiros acessórios que evaporaram do mercado foram os vapings – uma espécie de cigarro eletrônico –, que são produzidos em grande escala na China – a primeira nação a fechar todo o mercado, inclusive as fábricas de vaping, para conter o vírus.

Maconha e álcool possuem rituais diferentes de consumo

Os pesquisadores da MKM também ouviram os consumidores de bebida alcóolica, 863 pessoas.  Eles revelaram que preferem beber em grandes grupos, ao contrários dos de Cannabis. Veja o quadro abaixo que compara o ritual de beber e de fumar:

  • 86% dos consumidores de Cannabis declararam que a maconha é o vício preferido quando estão sozinhos, enquanto 42%, o álcool
  • apenas 26% dos consumidores de Cannabis disseram que preferem fumar em grandes encontros
  • 57% dos consumidores de álcool bebem em grandes reuniões ou festas

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp
ASSINE NOSSA NEWSLETTER PARA RECEBER AS NOVIDADES
ASSINE NOSSA NEWSLETTER