Polinização cruzada preocupa na produção de cânhamo nas Bahamas

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp
Um Comitê de Recuperação Econômica recomendou a legalização total da cannabis nas Bahamas para uso medicinal, religioso e adulto (Foto: Reprodução/Hemp Today)

Curadoria e edição de Sechat Conteúdo, com informações de Hemp Today

Autoridades da cannabis nas Bahamas dizem que ainda apostam no cânhamo. Mas a sorte da comunidade no setor dependerá de estratégias para separar os campos de cannabis e cânhamo para evitar a polinização cruzada. Ao mesmo tempo, o copresidente da Comissão Nacional de Maconha das Bahamas (BNMC), Quinn McCartney, advertiu que o cânhamo pode não ser uma mina de ouro, como alguns sugerem.

“A Comissão certamente está analisando os pronunciamentos relativos à indústria do cânhamo e explorando isso”, disse McCartney. “Minha informação é que não é tão lucrativo quanto o cultivo de cannabis para outros produtos de uso medicinal ou adulto. Ainda assim, certamente é uma indústria viável.”

>>> Participe do grupo do Sechat no TELEGRAM e receba primeiro as notícias

Indo em ambos os sentidos

McCartney disse que o cânhamo e a cannabis podem coexistir em uma indústria regulamentada, desde que sejam tomadas medidas para mitigar a polinização cruzada. “Se quisermos ir nos dois sentidos, precisamos olhar cuidadosamente, garantir que haja distância suficiente entre o cultivo de cannabis para a indústria do cânhamo e a cannabis para quaisquer outros produtos.”

No final de outubro, o primeiro-ministro Hubert Minnis disse que as leis sobre a cannabis das Bahamas estão desatualizadas e devem mudar. Na época, Minnis também anunciou que o governo continua avaliando o potencial do setor de cânhamo. O ministro da Agricultura e Recursos Marinhos, Michael Pintard, disse no final do ano passado que pretende fazer lobby com o governo para que avance com os planos de cultivo do cânhamo para a produção de CBD.

>>> Inscreva-se em nossa NEWSLETTER e receba a informação confiável do Sechat sobre Cannabis Medicinal

Avanço lento

O BNMC examinou a descriminalização da cannabis e o cultivo de cânhamo industrial e emitiu um relatório preliminar em janeiro de 2020. Entre 24 recomendações, a comissão aconselhou o governo a permitir que aqueles com prescrições de cannabis medicinal cultivem suas próprias plantas; permitir que os turistas obtenham cannabis medicinal mediante receita; e permitir a importação de produtos de cannabis regulamentados para a saúde. O relatório final da Comissão é esperado no início deste ano.

Um Comitê de Recuperação Econômica, entretanto, recomendou a legalização total da cannabis nas Bahamas para uso medicinal, religioso e adulto com controles regulatórios que permitiriam a produção, fabricação, venda, consumo e exportação de produtos de cannabis.

>>> Participe do grupo do Sechat no WHATSAPP e receba primeiro as notícias

O governo das Bahamas primeiro anunciou que estava considerando planos para descriminalizar o uso pessoal e medicinal da cannabis e delineou as intenções para o desenvolvimento do cânhamo industrial em 2018. Mas as reformas mais amplas da cannabis demoraram a avançar.

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp

ASSINE NOSSA NEWSLETTER PARA RECEBER AS NOVIDADES

ASSINE NOSSA NEWSLETTER
pt_BRPortuguese
pt_BRPortuguese