Uruguai exporta 10 toneladas de cannabis para Austrália por US$ 40 Milhões

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp
Foto: Bloomberg

O Uruguai fez história! O país sul-americano exportou para a Austrália 10 toneladas de cannabis para uso medicinal e também com alto teor do componente THC.

As toneladas de flores medicinais de alta qualidade serão comercializadas na Austrália, onde existe uma estrutura legal para o uso de maconha medicinal. Cada grama será vendido por cerca de 4 a 9 dólares. 

Segundo fontes locais, o governo planeja que o país se torne o primeiro exportador mundial em um esquema industrial de alta escala. 

“Isso significa o fim das políticas de drogas como elas existem nos últimos 50 ou 60 anos e o começo de uma nova era de uso racional da cannabis”, disse Jordan Lewis, diretor da empresa de exportação Fotmer. 

Segundo os empresários, está previsto seguir rotas de exportação em todo o mundo, sublinhando a Europa e a Austrália. Eles também indicaram que, para chegar a esse ponto, precisavam gerar uma logística altamente complicada que exigia nove meses de trabalho. 

A empresa que realizou esse evento histórico se chama Fotmer e emprega diretamente 170. Seus produtos são cremes, cápsulas e óleos medicinais.

Para isso, eles semeiam, extraem e investigam os melhores métodos para alcançá-lo. Segundo especialistas, “as flores de maconha usadas para fins medicinais não diferem das usadas para fins recreativos”. No entanto, os controles e os cuidados de qualidade são muito diferentes devido aos regulamentos da indústria médica. 

Esses tipos de produtos podem ser usados ​​para o tratamento de várias doenças, como epilepsia refratária, artrite, câncer, esclerose múltipla, doença de Crohn, efeitos colaterais da quimioterapia, estresse, ansiedade, dor crônica e muito mais. 

Para isso, são utilizadas flores com alto teor de CBD e THC. Desde 2013, o Uruguai possibilitou todos os tipos de regulamentação para a parte medicinal e recreativa. O governo previu na época que esse setor traria grandes benefícios econômicos para o país.

Fonte: Medical Cannabis News

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp

ASSINE NOSSA NEWSLETTER PARA RECEBER AS NOVIDADES

ASSINE NOSSA NEWSLETTER
pt_BRPortuguese
pt_BRPortuguese