43% da comissão da reclassificação da Cannabis na ONU ainda não se posicionou

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp

Por Caroline Apple

Dos 53 países que têm direito a voto na Comissão de Entorpecentes da ONU, (Organização das Nações Unidas), o CND, 23 deles (43,4%), até o dia 2 de março de 2020, ainda não declararam sua posição quanto a reclassificação da Cannabis Sativa que vai afetar o mundo todo, de acordo com dados do CND Monitor.

A decisão, que foi adiada mais uma vez, está marcada para acontecer em 4 de dezembro de 2020, quando os governos se reunirão em Viena, na Áustria, para aceitar ou rejeitar as mudanças de classificação da maconha e substâncias relacionadas à ela sob as convenções internacionais de controle de drogas recomendadas pela OMS (Organização Mundial da Saúde), que propõe a retirada da Cannabis Sativa da lista de entorpecentes.

Muitos dos países que ainda não se posicionaram já legalizaram de alguma maneira o uso da Cannabis Sativa em seus terrítorios, seja para uso adulto, terapêutico ou ambos, como é o caso dos EUA, Canadá e Uruguai. Em contrapartida, países como Japão, China e Rússia já deixaram claro seus posicionamentos, alegando que temem que qualquer “afrouxamento” na classificação pode fazer com que o uso adulto dispare no mundo.

Veja a lista dos países que ainda não se posicionaram:

Afeganistão
Austrália
Barém
Canadá
Chile
Colômbia
Cuba
Equador
El Salvador
Índia
Iraque
Jamaica
Cazaquistão
Quirguistão
México
Nepal
Paquistão
Suíça
Tailândia
Ucrânia
Reino Unido
EUA
Uruguai

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp

ASSINE NOSSA NEWSLETTER PARA RECEBER AS NOVIDADES

ASSINE NOSSA NEWSLETTER
pt_BRPortuguese
pt_BRPortuguese