Alemanha autoriza a importação de Cannabis espanhola

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp

Traduzido do site Cannabis Industrial Journal

O BfArM, que é a versão alemã da Food and Drug Administration (FDA) dos EUA, e a agência federal com supervisão do programa nacional de Cannabis, aprovou as importações espanholas de Cannabis medicinal para o país. No momento, três empresas alemãs estão finalizando sua papelada para permitir que a transferência seja concluída.

A Alcaliber é uma das empresas espanholas que está interessada em investir. Até agora, a empresa de financiamento privado fez movimentos de negócios inteligentes e estratégicos em um período de transição desafiador. Com uma das poucas licenças da UE reconhecidas como GMP – que são um grande aprimoramento do seu sistema de gestão de segurança alimentar, aumentando a confiança do cliente em seu compromisso de vender e produzir alimentos seguros e de alta qualidade – na Espanha, é uma escolha lógica para distribuidores alemães em busca de produtos produzidos no exterior, mas até o momento.

Esta é uma excelente notícia, já que a Alemanha começa a institucionalizar seu programa de Cannabis para um nível superior. A partir do outono alemão, que começará dia 22 de setembro, três produtores começarão a distribuir Cannabis cultivada internamente na Alemanha. No entanto, há uma necessidade clara de um mercado de importação vibrante e haverá por muito tempo.

A Cannabis cultivada internamente pelo projeto, pelo menos até agora, nunca teve a intenção de servir a toda a base de pacientes de Cannabis medicinal na Alemanha. E a Espanha tem sido, desde o início da discussão, junto com Portugal, Grécia, Polônia, Europa Oriental e, claro, a Itália, um mercado atraente para produzir Cannabis de alta qualidade para exportação prioritariamente para a Alemanha.

O Mercado europeu está se abrindo

Embora os canadenses ainda tenham uma maior participação no mercado, esta liderança está chegando ao fim. Na verdade, a Cannabis produzida no Canadá está sendo rejeitada na fronteira alemã por questões de qualidade relacionadas à certificação.

Este não é um problema novo. Ele assombra o mercado alemão desde 2017 e o início da discussão sobre a oferta de cultivo alemão. Mas agora é oficial: a Cannabis de baixo custo tem entrado no mercado alemão e de outros países europeus.

Embora Portugal e Dinamarca tenham superado a Espanha na vitória, no entanto, isso provavelmente será fato impactante não apenas para os pacientes, mas para toda a discussão sobre preços. 

Os distribuidores estão claramente na linha de frente não apenas para obter Cannabis de alta qualidade de algum lugar, mas também para atingir um preço que está cada vez mais em queda, devido às pressões da produção nacional e à estrutura de preços criada em torno da mesma pelo governo alemão.

Os produtores têm sentido o aperto, não importa onde estejam, há pelo menos 12 meses.

O impacto na discussão sobre Cannabis espanhola

É improvável que este desenvolvimento não seja duplicado por outras empresas espanholas que disputam a entrada nos mercados europeu e alemão. A Espanha tem uma economia próspera de mercado paralelo de Cannabis na forma de Clubes de Cannabis. Também, como a Holanda, permitiu que um mercado semi legítimo, bem como uma rede de distribuição surgisse em torno do mesmo.

No entanto, os tempos também são outros. A Holanda está regulamentando até mesmo sua economia de cultivo de cafeterias, ao se tornar um dos mais importantes exportadores de Cannabis medicinal para a Alemanha. A indústria regulamentada de Cannabis medicinal é ótima para o desenvolvimento econômico, especialmente para países como a Espanha, com clima excelente e talvez uma dependência excessiva da indústria do turismo.

Os outros produtores europeus agora em vista

Até agora só a Espanha, Portugal e a Dinamarca têm o direito de importar Cannabis medicinal para a Alemanha. Espera-se que esta lista continue a se expandir conforme o número de pacientes aumente. Por causa das restrições de preço agora colocadas em todo o mercado pelo governo alemão, no entanto, entrar no país com um produto de preço atraente e que passará na lista, não apenas por reguladores, mas por médicos e seguradoras, agora é absolutamente o grande atrativo para as empresas.

E isso é claro, antes mesmo que o tema do lazer e da CBD entre em discussão – e ambos estão claramente na agenda agora, em toda a Europa.

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp

ASSINE NOSSA NEWSLETTER PARA RECEBER AS NOVIDADES

ASSINE NOSSA NEWSLETTER
pt_BRPortuguese
pt_BRPortuguese