Canabidiol melhora o fluxo sanguíneo do cérebro em áreas da memória e da decisão, diz estudo

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp

Traduzido do site DailyMail

Apenas uma dose de canabidiol (CBD) mostrou uma melhora no fluxo sanguíneo em partes do cérebro, sugere um novo estudo.

Os pesquisadores descobriram que o principal ingrediente não psicoativo da Cannabis aumenta o fluxo sanguíneo para o hipocampo, a área do cérebro responsável pela memória e pela aprendizagem. Também foi descoberto a elevação de fluxo sanguíneo para a parte da seção do cérebro responsável pela tomada de decisões. 

>>> Doenças do humor dobram a importação de Cannabis medicinal

A equipe, da University of College London, diz que as descobertas podem oferecer melhores terapias-alvo para aqueles que sofrem de doenças que afetam a memória, como Alzheimer e o transtorno de estresse pós-traumático. 

“Até onde sabemos, este é o primeiro estudo a descobrir que o CBD aumenta o fluxo sanguíneo para regiões importantes envolvidas no processamento da memória, particularmente o hipocampo”, disse o autor principal, Dr. Michael Bloomfield, professor de psiquiatria da UCL.

>>> Estudo descobre consumo reduzido de opioides entre pacientes com dor crônica que usam Cannabis

‘Isso apoia a visão de que o CBD tem efeitos de fluxo sanguíneo específicos para regiões no cérebro humano, o que foi anteriormente contestado.’

O CBD e o tetrahidrocanabinol (THC) são derivados da Cannabis. Juntos, eles fazem parte do grupo de canabinoide de compostos encontrados no haxixe, no óleo de haxixe e na maioria das variedades da planta.

>>> Terpenos de Cannabis apresentam resultados promissores para tratar COVID-19

O THC é um composto psicoativo responsável pela sensação de euforia e essa ‘euforia’ é frequentemente associada à maconha. Esse composto interage com os receptores CB1 no sistema nervoso central e no cérebro e cria sensações de euforia e ansiedade.

Mas o CBD, que não é psicoativo, não se ajusta bem a esses receptores e acredita-se que seja responsável por alguns dos efeitos terapêuticos da maconha, como o alívio da dor. 

>>> Conheça oito mitos da Cannabis que podem atrapalhar o tratamento

Para o estudo, publicado na revista Journal of Psychopharmacology, a equipe recrutou 15 participantes jovens e saudáveis, sem histórico de uso de Cannabis.

Ao longo de uma semana, os adultos receberam 600 miligramas (mg) de Cannabis oral ou um placebo. Então, sete dias depois, eles receberam a cápsula que não tomaram. Os participantes não sabiam qual cápsula estavam tomando em cada ocasião.

>>> Pesquisa da UFMG mostra como o canabidiol pode atuar para reduzir convulsões

Em seguida, os pesquisadores usaram uma técnica de varredura do cérebro de ressonância magnética chamada rotulação de spin arterial, que mede as alterações do nível de oxigênio no sangue.

Os resultados mostraram que o CBD aumentou significativamente o fluxo sanguíneo no hipocampo e no córtex orbitofrontal, o último dos quais desempenha um papel na tomada de decisão.   

“O canabidiol é um dos principais constituintes da Cannabis e está ganhando interesse por seu potencial terapêutico”, disse Bloomfield. “Há evidências de que o CBD pode ajudar a reduzir os sintomas de psicose e ansiedade. Há algumas evidências que sugerem que o CBD pode melhorar a função da memória.”

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp

ASSINE NOSSA NEWSLETTER PARA RECEBER AS NOVIDADES

ASSINE NOSSA NEWSLETTER
pt_BRPortuguese
pt_BRPortuguese