Cannabis medicinal pode ser útil no tratamento da enxaqueca crônica?

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp
A enxaqueca é uma doença crônica que pode ser intensificada por alguns gatilhos, como a alimentação e o estresse. (Foto: Freepik/wayhomestudio)

Curadoria e edição Sechat, com informações de Canex

A pesquisa sobre o potencial da cannabis e seus derivados como tratamento médico tem aumentado nos últimos anos, à medida que a demanda por terapias alternativas aumenta. É comum ouvir falar do uso de produtos à base de cannabis para o tratamento de doenças como epilepsia e dor crônica – mas será que a cannabis medicinal pode ser útil no tratamento da enxaqueca crônica?

Canabinóides, como CBD e THC, foram encontrados para interagir com receptores em nossos corpos – conhecidos como receptores endocanabinóides (CB1 e CB2). Esses receptores fazem parte de uma rede mais ampla conhecida como sistema endocanabinóide, que também inclui neurônios chamados endocanabinóides.

Esse sistema está envolvido em várias funções fisiológicas e cognitivas, incluindo a regulação do sono e do humor e a sinalização da dor. Na verdade, um papel para o sistema endocanabinóide também foi proposto em modelos de enxaqueca.

Uma revisão recente teve como objetivo desenvolver essa descoberta e determinar como uma preparação medicinal de cannabis poderia ajudar no tratamento da enxaqueca crônica.

O que é enxaqueca crônica?

Embora muitas pessoas possam sofrer de enxaquecas raras ou mesmo pontuais, a enxaqueca aguda se refere a um padrão de deficiência muito mais específico. Esta condição é caracterizada por experimentar pelo menos 15 dias de dor de cabeça por mês, com pelo menos oito dias de dores de cabeça com características de enxaqueca, por mais de três meses.

A enxaqueca crônica tem sido associada a uma qualidade de vida significativamente mais baixa, com os pacientes frequentemente forçados a tomar um grande número de medicamentos, como analgésicos e outros medicamentos prescritos.

>>> Participe do grupo do Sechat no WHATSAPP e receba primeiro as notícias

imagem: Reprodução/Enxaqueca Crônica

Outros sintomas da enxaqueca crônica podem incluir aumento da sensibilidade à luz, sons ou odores; nausea e vomito; distúrbios visuais; e tonturas e vertigens.

Ainda não é totalmente compreendido o que causa a enxaqueca crônica, no entanto, os pacientes costumam demonstrar alterações no cérebro e fatores como ansiedade, depressão e outras condições de dor podem exacerbar os sintomas. De acordo com o Migraine Trust, cerca de 2,5 em cada 100 pessoas com enxaqueca episódica desenvolverão enxaqueca crônica a cada ano.

Como a cannabis medicinal pode ajudar?

Os pesquisadores tiveram como objetivo avaliar os efeitos das preparações de canabinóides administrados por via oral em pacientes com enxaqueca crônica. Um total de 32 pacientes que não responderam aos tratamentos preventivos recomendados de primeira e segunda linha (devido à ineficácia ou eventos adversos) ou quando tais opções de tratamento eram contra-indicadas, foram recrutados entre 1º de janeiro de 2019 e 31 de dezembro de 2019.

As preparações de cannabis foram prescritas como um tratamento adicional off-label (cego) para a enxaqueca crônica. Os pesquisadores compararam os dias mensais de enxaqueca no início (antes do início da cannabis medicinal) e novamente em 3 e 6 meses após o início do tratamento.

A intensidade da dor por meio da escala de avaliação numérica, o número de consumo agudo de medicamentos e o número de dias por mês em que os pacientes usaram pelo menos um medicamento também foram medidos e 3 e 6 meses.

O tratamento medicamentoso com cannabis ajudou?

Os pesquisadores observaram uma série de resultados interessantes após 3 meses e 6 meses de tratamento com canabinóide. Embora o número total de dias mensais de enxaqueca não tenha melhorado em comparação com a linha de base, os escores de intensidade da dor diminuíram significativamente em ambos os acompanhamentos.

O avaliação numérica e o número de dias no mês também seguiram uma tendência decrescente, com os pacientes tomando menos medicamentos em menos dias após 3 e 6 meses de tratamento. Além disso, o número de pacientes com ataques de náusea e ou vômito, diminuiu significativamente após 6 meses de tratamento com canabinóide.

Eventos adversos

Enquanto uma proporção significativa dos pacientes participantes (n = 14; 43,75%) experimentou pelo menos um evento adverso, a maioria foi leve e não resultou na descontinuação do tratamento. No entanto, dois pacientes (6,25%) experimentaram vertigem moderada e interromperam o tratamento – com os efeitos colaterais sendo resolvidos após a suspensão.

>>> Participe do grupo do Sechat no TELEGRAM e receba primeiro as notícias

Imagem: Reprodução/Ebrafim

O resultado final

Este estudo demonstrou que as preparações de canabinoides orais são capazes de melhorar os sintomas, incluindo dor e náuseas/vômitos e, a qualidade de vida associada à enxaqueca crônica. Os autores observam que esses resultados foram observados em uma população gravemente debilitada, com pacientes que experimentavam ataques de enxaqueca quase diários, que usavam mais de um medicamento preventivo por dia, tinham um longo histórico de doenças e não haviam respondido a muitos tratamentos preventivos no passado .

Os pesquisadores também observam que a amostra populacional apresentou uma alta taxa de comorbidades psiquiátricas e reumatológicas que podem reduzir a eficácia dos medicamentos preventivos e também podem ter afetado a eficácia das preparações canabinoides orais.

A falta de redução significativa nos Dias Mensais de Enxaqueca neste estudo pode estar ligada ao comprometimento grave dos pacientes no início do estudo. No entanto, esses resultados refletem a ação central da enxaqueca crônica como um regulador da percepção da dor, conforme demonstrado por uma redução significativa nos escores de intensidade da dor.

>>> Inscreva-se em nossa NEWSLETTER e receba a informação confiável do Sechat sobre Cannabis Medicinal

No geral, esses resultados sugerem um papel potencial para preparações de canabinóides orais em pacientes com enxaqueca crônica que são forçados a recorrer a um alto uso de medicamentos analgésicos. Os autores deste estudo recomendam uma investigação mais aprofundada – a saber, estudos randomizados controlados por placebo com grandes amostras – a fim de compreender melhor o papel do sistema endocanabinóide na enxaqueca crônica.

Veja também:

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp

ASSINE NOSSA NEWSLETTER PARA RECEBER AS NOVIDADES

ASSINE NOSSA NEWSLETTER
pt_BRPortuguese
pt_BRPortuguese