Cannabis pode ajudar a combater problemas intestinais crônicos

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp

A principal razão pela qual muitos pacientes recorrem à Cannabis medicinal é para tratar a dor crônica. Na verdade, um estudo de 2019 publicado na revista Health Affairs descobriu que mais de 62% dos pacientes de maconha medicinal estavam usando a planta para aliviar os sintomas de dor.

>>> Sechat traz medicina tradicional, qualidade de vida e tratamentos mais baratos para a pauta do Medical Talks Live

Aqueles com problemas intestinais crônicos também sentem dor intensa, e há relatos de que pacientes com Doença Inflamatória Intestinal (DII), como Crohn e colite ulcerativa, começaram a usar Cannabis medicinal para tratar seus sintomas. Embora a Cannabis forneça valor terapêutico para essas pessoas, seu benefício principal não parece realmente ter a ver com a dor.

>>> Se plantio de Cannabis for aprovado, preço de medicamento no mercado deve ficar 50% mais barato

Até bem recentemente, não estava claro exatamente por que a Cannabis era tão eficaz no tratamento de problemas intestinais crônicos. Mas um estudo de 2018 publicado no Journal of Clinical Investigation foi capaz de mostrar a maneira física como a Cannabis ataca a DII. Os pesquisadores não estavam inicialmente procurando o efeito da maconha no microbioma, mas tropeçaram na resposta.

O que eles descobriram foi que a Cannabis estava tratando a inflamação. Estudos anteriores mostraram como a Cannabis é um anti-inflamatório útil, mas funciona de uma maneira um pouco diferente com a DII.

>>> Na próxima semana, Sechat traz a Cannabis medicinal para o centro do debate no Medical Talks Live

Uma fina camada de células, chamada de células epiteliais, separa o intestino do resto do corpo e as células são responsáveis ​​por regular mecanismos diferentes, como controlar quantos neutrófilos entram. Os neutrófilos são um tipo de glóbulo branco que atravessa o intestino e consome micróbios. Quando muitos neutrófilos deslizam para dentro e matam micróbios pacíficos e o próprio intestino, isso causa DII nos pacientes.

Mas os pesquisadores descobriram que as células epiteliais não são as únicas portas que controlam o que entra no intestino.

>>> 5 maneiras que a Cannabis medicinal ajuda na dor crônica

Como Beth McCormick, professora do Departamento de Microbiologia e Sistemas Fisiológicos da Universidade de Massachusetts, e outros descobriram, o sistema endocanabinoide também contribui. Pense no sistema endocanabinoide agindo como um sistema regulador para o intestino. Nem todo mundo produz canabinoides suficientes para ajudá-lo a funcionar adequadamente, o que ajuda a explicar por que a ingestão de canabinoides por meio da Cannabis se mostrou eficaz para os pacientes.

“Há muitas evidências anedóticas sobre os benefícios da maconha medicinal, mas não há muita ciência para apoiá-la”, disse McCormick, coautor do estudo. “Pela primeira vez, entendemos as moléculas envolvidas no processo e como os endocanabinoides e canabinoides controlam a inflamação. Isso dá aos pesquisadores clínicos um novo alvo de droga a explorar para tratar pacientes que sofrem de doenças inflamatórias intestinais e, talvez, outras doenças também.”

>>> Estudo descobre consumo reduzido de opioides entre pacientes com dor crônica que usam Cannabis

Vale ressaltar que os pesquisadores não realizaram estudos sobre o uso de canabinoides derivados da Cannabis para substituir aqueles que faltam em humanos com DII. Mas a equipe por trás do estudo relata que isso pode abrir a porta para ajudar 1,6 milhão de americanos com DII.

“Embora esta seja uma explicação plausível para o motivo pelo qual os usuários de maconha relataram que a Cannabis alivia os sintomas da DII, só trabalhamos com ratos e não provamos isso experimentalmente em humanos”, disse Randy Mrsny, coautor do estudo e professor da Universidade de Departamento de Farmácia e Farmacologia de Bath.

>>> Estudo mostra que a Cannabis pode aliviar a dor causada pela Doença Falciforme

“No entanto, nossos resultados podem fornecer uma explicação mecanicista para os dados anedóticos de que a exposição ao canabinoide beneficia alguns pacientes com colite”, acrescentou Mrsny. “Pela primeira vez, identificamos um contrapeso para a resposta à inflamação no intestino e esperamos que essas descobertas nos ajudem a desenvolver novas maneiras de tratar doenças intestinais. ”

Fonte: informações do site The Growth Op

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp

ASSINE NOSSA NEWSLETTER PARA RECEBER AS NOVIDADES

ASSINE NOSSA NEWSLETTER
pt_BRPortuguese
pt_BRPortuguese