DOC20.SECHAT: O ano da Cannabis nos Estados Unidos

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp
Pouco depois das eleições presidenciais do país, no mês de dezembro, a Câmara dos Estados Unidos aprovou um projeto de lei para legalizar a cannabis em nível federal (Foto: Karolina Grabowska/Pexels)

DOC.2020 é uma série de matérias especiais com olhar do Sechat sobre os fatos mais relevantes do ano de 2020 para a Cannabis Medicinal no Brasil e no mundo 

Por Sechat Conteúdo

O ano de 2020 foi crucial para o mercado da Cannabis dos Estados Unidos. Durante todo o ano que se encerrou na semana passada e, principalmente, durante as eleições, mudanças na legislação norte-americana transformaram enormemente o modo de acesso da população à Cannabis, seja para fins medicinais ou para o uso adulto.

>>> Participe do grupo do Sechat no TELEGRAM e receba primeiro as notícias

Após as eleições 2020, que ocorreram no dia 3 de Novembro, o número de estados norte-americanos que estabeleceu um mercado legal de cannabis medicinal chegou a 35. Além disso, atualmente, 15 estados legalizaram o uso adulto da planta. 

Com tais aprovações, as vendas de cannabis no primeiro ano estão projetadas para totalizar 1,5 milhão a 2 milhões de dólares. Já o mercado total poderá alcançar 10 milhões a 12 milhões de dólares em 2024. LEIA MAIS

>>> Inscreva-se em nossa NEWSLETTER e receba a informação confiável do Sechat sobre Cannabis Medicinal

O que a vitória de Joe Biden pode significar para o cenário da Cannabis em 2021

Segundo especialistas no mercado de Cannabis, tais decisões por parte de muitos dos estados norte-americanos foram impulsionadas pela vitória de Joe Biden para o cargo de presidente do país. Durante o período pré-eleições, a potencial vitória de Biden já afetava diretamente o andamento das decisões por parte dos estados. Isso porque a figura do atual presidente Donald Trump, contrário a tais políticas, foi perdendo força conforme as eleições se aproximavam.

Dessa forma, ao contrário de Trump, Biden disse na campanha que seu governo buscaria a descriminalização da cannabis e a retirada de registros para pessoas com condenações anteriores pelo porte da planta. Ele também é favorável à legalização da Cannabis Medicinal, reescalonando modestamente a Cannabis sob a lei federal e permitindo que os estados definam suas próprias políticas sem intervenção federal. LEIA MAIS

>>> Participe do grupo do Sechat no WHATSAPP e receba primeiro as notícias

Câmara dos Estados Unidos aprova lei que legaliza a cannabis em nível federal

Pouco depois das eleições presidenciais do país, no mês de dezembro, a Câmara dos Estados Unidos aprovou um projeto de lei para legalizar a cannabis em nível federal. Os deputados votaram pela legalização da maconha com 228 a favor e 164 contrários. A votação é uma primeira etapa, uma vez que, para que o projeto vire lei, ainda é preciso que seja aprovado pelo Senado.

De acordo com a Lei de Oportunidades, Reinvestimento e Expurgo da Maconha (MAIS), as condenações por Cannabis seriam canceladas pelo governo federal. Deste modo, aqueles com condenações anteriores teriam seus registros eliminados, com possibilidade de efeito retroativo.

Caso a proposta obtenha aprovação também no Senado, a Cannabis não será mais ilegal em nível federal. Mas, ainda assim, caberá aos estados decidirem se permitirão a venda, consumo e plantio dentro de seu território. Isso porque as leis estaduais que a tornam ilegal permaneceriam em vigor. LEIA MAIS

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp

ASSINE NOSSA NEWSLETTER PARA RECEBER AS NOVIDADES

ASSINE NOSSA NEWSLETTER
pt_BRPortuguese
pt_BRPortuguese