Estudo sugere que a Cannabis pode auxiliar no aguçamento da criatividade

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp
Para testar os efeitos da maconha na geração de ideias de negócios, os pesquisadores fizeram com que 254 empreendedores apresentassem “o máximo possível de ideias de novos empreendimentos” (Foto: RODNAE Productions/Pexels)

Curadoria e edição de Sechat Conteúdo, com informações de Marijuana Moment (Ben Adlin)

Um novo estudo da Washington State University sugere que a Cannabis pode inspirar empreendedores a ter grandes e ousadas ideias de negócios. Por outro lado, os pesquisadores argumentam que o uso de Cannabis pode ser uma faca de dois gumes. “O uso regular de Cannabis está associado a vários efeitos prejudiciais, como o potencial para dependência e vício, risco de acidentes com veículos motorizados, problemas de saúde mental e respiratória, bem como memória e outras deficiências cognitivas”, sugerem.

Os pesquisadores descobriram que os empresários que eram consumidores frequentes de Cannabis apresentaram propostas de negócios que eram mais originais. Entretanto, tais propostas eram menos viáveis, de acordo com um painel de especialistas que avaliou as ideias.

“Além de sua aptidão criativa inata, os empreendedores podem tentar aumentar sua criatividade”, diz o estudo, que estará no Journal of Business Venturing. “Apesar de gerar ideias mais originais, descobrimos que as ideias dos usuários de cannabis eram menos viáveis.”

>>> Siga o Sechat no INSTAGRAM

Paixão pelo empreendedorismo

Outras variáveis ​​importantes, constatou o estudo, foram a paixão do empreendedor. Ela pode aumentar a criatividade em detrimento da viabilidade, bem como sua experiência empresarial anterior, que tendia a aumentar a viabilidade da ideia, mas refrear a criatividade.

As descobertas “fornecem uma visão sobre os benefícios e prejuízos criativos associados a ser um usuário de cannabis”, diz o estudo. “Sugere que os usuários de Cannabis – especialmente aqueles que são apaixonados por explorar novas ideias de risco ou aqueles com relativamente pouca experiência empresarial – podem se beneficiar com percepções de não usuários para desenvolver a viabilidade de suas ideias.”

>>> Inscreva-se em nossa NEWSLETTER e receba a informação confiável do Sechat sobre Cannabis Medicinal

Para testar os efeitos da maconha na geração de ideias de negócios, os pesquisadores fizeram com que 254 empreendedores apresentassem “o máximo possível de ideias de novos empreendimentos” com base na realidade virtual – uma sugestão fornecida por pesquisadores. Os participantes tiveram três minutos para gerar ideias e, em seguida, escolheram a ideia que acreditavam ser a melhor. Em seguida, dois especialistas avaliaram os argumentos de venda escolhidos quanto à originalidade e viabilidade.

Conclusões apoiam as hipóteses centrais do estudo

Reachers afirmam que suas descobertas apoiam uma das hipóteses centrais do estudo: que há diferenças entre como os usuários e não usuários de Cannabis chegam às ideias de negócios. “Os usuários de Cannabis são mais impulsivos, desinibidos e melhores na identificação de relações entre conceitos aparentemente díspares”, propõe o estudo. “No entanto, essas diferenças e o funcionamento executivo diminuído dos usuários de Cannabis provavelmente prejudicam a viabilidade da ideia.”

>>> Participe do grupo do Sechat no TELEGRAM e receba primeiro as notícias

Notavelmente, os pesquisadores não pediram aos participantes que consumissem maconha no próprio ambiente do estudo. Em vez disso, para comparar usuários de cannabis com não usuários, os pesquisadores dividiram os participantes em dois grupos: aqueles que usaram maconha menos de cinco vezes em suas vidas e nunca no mês anterior (não usuários) e aqueles que consumiram mais de cinco vezes na vida e pelo menos duas vezes no último mês (usuários).

“Ao contrário do álcool, onde as organizações de saúde estabeleceram padrões para o consumo excessivo, os acadêmicos ainda não chegaram a um consenso sobre o que constitui um usuário de cannabis versus um não usuário”, disse o estudo.

>>> Participe do grupo do Sechat no WHATSAPP e receba primeiro as notícias

Limitações do estudo

Como o estudo foi meramente observacional, ele também não pode determinar se o uso de maconha foi de fato a causa das diferenças entre as ideias dos dois grupos. Pode ser que alguma outra característica explique tanto a geração de ideias de uma pessoa quanto sua decisão de consumir cannabis.

O grupo de usuários de Cannabis do estudo compreendia 120 pessoas, ou 47,2% de todos os participantes. Os pesquisadores tentaram controlar alguns outros fatores, como sexo, idade e educação.

Embora os resultados sugiram que, em geral, a Cannabis pode inspirar originalidade e limitar a viabilidade, os resultados foram fortemente influenciados pelo que os pesquisadores descreveram como “paixão empreendedora por inventar”, bem como sua “experiência empreendedora.”

“A viabilidade de ideia diminuída dos usuários de cannabis em comparação com os não usuários foi significativa naqueles com baixa experiência empreendedora”, escreveram os autores do estudo, “mas não naqueles com alta experiência empreendedora.”

A Cannabis para a criatividade de Steve Jobs

Como o próprio estudo reconhece, muitos líderes empresariais e visionários de sucesso creditaram os poderes inspiradores da Cannabis. O luminar da Apple Steve Jobs, por exemplo, observou que seu uso de maconha o ajudou a se sentir ‘relaxado e criativo’. O biógrafo Walter Isaacson também citou Jobs dizendo que outra droga, LSD, era “uma das coisas mais importantes na minha vida. Reforçou meu senso do que era importante – criar grandes coisas em vez de ganhar dinheiro.”

Benjamin Warnick, professor assistente da Carson School of Business da Washington State University e principal autor do estudo, disse em um comunicado à imprensa que a pesquisa é “o primeiro estudo que conhecemos que analisa como qualquer tipo de uso de drogas influencia a criação de novos negócios”, e acrescenta que ainda há muito a explorar.

“Claramente, há prós e contras no uso de cannabis que merecem ser investigados mais detalhadamente”, conforme disse Warnick. “À medida que a onda de legalização da cannabis continua em todo os Estados Unidos, precisamos lançar luz sobre os efeitos reais da cannabis não apenas no empreendedorismo, mas também em outras áreas de negócios.”

Confira outros conteúdos sobre a Cannabis publicados pelo Sechat:

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp

ASSINE NOSSA NEWSLETTER PARA RECEBER AS NOVIDADES

ASSINE NOSSA NEWSLETTER
pt_BRPortuguese
pt_BRPortuguese