Família de Blumenau pede ajuda para comprar CBD para tratamento do filho

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp
Registros da família mostram Davi antes do tratamento (E) e depois do tratamento (Foto: Arquivo Pessoal)

Autismo severo, epilepsia, convulsões, crises anafiláticas. A lista de problemas de saúde do pequeno Davi Lemke, que vive em Blumenau (SC), não é curta. Porém, após anos buscando um medicamento que aliviasse os sintomas do menino de 4 anos, os pais encontraram uma solução.

Cada frasco de canabidiol, que controla as crises de Davi e permite que ele tenha uma vida mais tranquila, custa R$ 2,4 mil. Para um mês de medicamento, a família precisa desembolsar R$ 4,8 mil. Isso sem contar os outros medicamentos, atendimentos e tratamentos.

>>> Liminar determina que Goiás forneça medicamento à base de Cannabis a menor com epilepsia

Além de Davi, o irmão mais novo dele – Pedro, de 2 anos – também é autista e precisa de remédios e tratamento. Por mês, as despesas da família apenas com os medicamentos chegam perto dos R$ 6 mil.

Apesar de já ter dado entrada na documentação para conseguir o canabidiol com o governo, a família sabe que a requisição pode levar meses. Até lá, Davi precisa do medicamento para continuar sem crises.

Moradora do bairro Itoupavazinha, a mãe de Davi e Pedro, Jéssica Lemke, conta que as crises do menino começaram aos 8 meses. Na época, ele tomava Gardenal, mas ao ser diagnosticado com autismo severo ao completar 1 ano e 7 meses, eles precisaram trocar o tratamento.

>>> Alto custo leva a Justiça a dar permissão de cultivo a pai de menino com epilepsia

“Testamos uma série de medicamentos recomendados pelos médicos, mas nenhum respondia positivamente. Ele tinha crises epiléticas e convulsões quase diariamente. Sem contar a agitação sobrenatural. Ele se mordia, se batia, gritava, não dormA. Passamos muitas noites inteiras acordados”, conta.

Após diversas trocas, o especialista recomendou o canabidiol. Segundo a mãe, desde o terceiro dia de uso, ele não teve nenhuma crise. Porém, dia 14 de outubro um novo frasco precisará ser comprado e a família não tem como bancar o valor.

>>> Justiça do Maranhão manda plano de saúde disponibilizar tratamento com canabidiol a jovem com epilepsia

“Enfim tivemos um resultado. Ele tem se alimentado e dormido bem à noite. Apesar do preço altíssimo, está valendo cada centavo. É muito difícil ter dois meninos autistas”, desabafa.

Como ajudar

Davi está na fila do INSS há um ano, mas por enquanto a família continua tendo que pagar por todas as despesas dos pequenos. Por este motivo, os pais organizaram uma rifa e uma vaquinha para bancar o medicamento.

>>> Canabidiol pode ajudar a impedir progressão da epilepsia, mostra estudo

No site vakinha é possível contribuir com qualquer quantia, a partir de R$ 25. Já a rifa está sendo vendida por R$ 5 o número, com oito prêmios incluindo kits de beleza, enxoval, chuveiro e tratamentos estéticos.

Para comprar a rifa ou ajudar a família de outra forma, entre em contato com a mãe Jéssica pelo número (47) 99113-2942.

Fonte: O Município Blumenau

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp

ASSINE NOSSA NEWSLETTER PARA RECEBER AS NOVIDADES

ASSINE NOSSA NEWSLETTER
pt_BRPortuguese
pt_BRPortuguese