Inflamação por Covid pode ser diminuída com extrato de cannabis com alto teor de CBD

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp
Uma vez que a enzima é reduzida, a chance de infecção pelo vírus também diminui, por conta do seu alto teor de CBD (Foto: Keira Burton/Pexels)

Por Sechat Conteúdo

O estudo publicado “Em busca de estratégias preventivas: novos extratos de Cannabis sativa com alto teor de CBD modulam a expressão de ACE2 em tecidos de entrada de COVID-19”, publicado pela revista científica Aging-US (Albany/Nova Iorque), concluiu que extratos de cannabis com alto teor de canabidiol (CBD), o canabinoide conhecido por seus benefícios anti-inflamatórios, podem alterar expressão gênica e inflamação geradas pela Covid, conforme comunicado divulgado ontem (8). 

>>> Siga o Sechat no INSTAGRAM

Os pesquisadores da Aging-US trabalharam sob uma licença da agência governamental Health Canada, desenvolvendo mais de 800 cultivares de cannabis e traçando hipóteses de como o CBD pode diminuir a expressão de ACE2 em tecidos alvo do da Covid. A ACE2 é uma enzima receptora expressa no tecido pulmonar e na mucosa oral e nasal que o SARS-CoV-2 usa para entrar em um hospedeiro humano. Uma vez que a enzima é reduzida, a chance de infecção pelo vírus também diminui.

>>> Inscreva-se em nossa NEWSLETTER e receba a informação confiável do Sechat sobre Cannabis Medicinal

Com modelos artificiais de tecidos orais, das vias aéreas e intestinais, os pesquisadores identificaram, ao todo, 13 extratos de cannabis que diminuíram os níveis de ACE2, por conta do seu alto teor de CBD. Além da ACE2, outra proteína que facilita a entrada do vírus também é regulada com a cannabis, a TMPRSS2.

>>> Participe do grupo do Sechat no TELEGRAM e receba primeiro as notícias

Os altos níveis de ACE2 em tecidos orais tornam tais cavidades altamente suscetíveis à infecção pela Covid. Isso faz com que a proteína seja alvo de estudos e estratégias de prevenção da doença.

Embora o estudo ainda necessite de uma maior validação, ele é importante para futuras análises de prevenção e tratamento adjuvante da Covid-19 com a cannabis medicinal, principalmente por ser uma doença sem qualquer outro tratamento convencional comprovado. A equipe de pesquisa concluiu: “Devido a atual situação epidemiológica terrível e de rápido desenvolvimento, todas as oportunidades terapêuticas possíveis precisam ser consideradas e pesquisadas.”

>>> Participe do grupo do Sechat no WHATSAPP e receba primeiro as notícias

Confira outros conteúdos publicados pelo Sechat sobre o uso medicinal da cannabis para tratar a Covid:

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp

ASSINE NOSSA NEWSLETTER PARA RECEBER AS NOVIDADES

ASSINE NOSSA NEWSLETTER
pt_BRPortuguese
pt_BRPortuguese