Iniciativa para consolidar a indústria global de cânhamo é lançada

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp
(Foto: Canva)

Curadoria e edição de Sechat Conteúdo, com informações de Hemptoday

O novo órgão, ainda sem nome, trabalhará para estabelecer as prioridades de desenvolvimento da indústria e oficialmente representar as partes interessadas do cânhamo perante as agências intergovernamentais globais, com o objetivo principal de remover o cânhamo e os extratos de cânhamo da Convenção Única das Nações Unidas de 1961 sobre Entorpecentes, disse Daniel Kruse. , Presidente da Associação Europeia de Cânhamo Industrial e um dos iniciadores do esforço global.

O grupo pretende fazer interface com agências internacionais como a Organização Mundial da Saúde (OMS), Comitê de Entorpecentes da ONU, a Organização para Cooperação e Desenvolvimento Econômico (OCDE) e a Organização das Nações Unidas para Agricultura e Alimentação (FAO) em assuntos relacionados a normas internacionalmente reconhecidas para a produção e segurança de alimentos.

>>> Inscreva-se em nossa NEWSLETTER e receba a informação confiável do Sechat sobre Cannabis Medicinal

A associação também trabalhará com questões ambientais e representará a indústria do cânhamo perante o Painel Intergovernamental sobre Mudanças Climáticas, que faz parte do Programa das Nações Unidas para o Meio Ambiente e da Organização Meteorológica Mundial.

Objetivos

De acordo com um documento inicial que delineou a missão do grupo, a nova organização vai defender uma indústria de cânhamo diversificada e robusta que beneficia todos os interessados ​​ao longo da cadeia de valor.

A associação internacional pode promover o envolvimento nas relações multilaterais, fazer avançar a agenda da indústria, programas estatísticos, parcerias, comércio e regulamentação global. Isso vai melhorar o envolvimento substantivo entre o setor de cânhamo e, como resultado, beneficiar a todos, global e nacionalmente.

Daniel Kruse

Uma ampla gama de questões e desafios também podem ser abordados pela nova associação com base no potencial do cânhamo para mitigar as mudanças climáticas e avançar o desenvolvimento sustentável, disse ele.

Outros apoiadores

Membros fundadores de todo o mundo falaram de seu entusiasmo pelo projeto.

Lorenzo Rolim, Presidente da Associação Latino americana de Cânhamo Industrial, comenta que “as organizações que estão se reunindo para formar esta nova iniciativa global são formadas por alguns dos profissionais mais experientes e de alto nível do setor.”

>>> Participe do grupo do Sechat no WHATSAPP e receba primeiro as notícias

Nosso objetivo é criar um mundo onde o cânhamo esteja realmente integrado em várias outras indústrias e na agricultura em todo o mundo

Lorenzo Rolim

“Esperamos nos juntar a esta missão visionária de consolidar e fortalecer a cooperação para o desenvolvimento da indústria do cânhamo em nível global”, disse Anar Artur, da Associação do Cânhamo da Mongólia. 

Primeiros fundos arrecadados

Uma rodada de arrecadação de fundos entre várias associações nacionais já foi concluída e o grupo nomeou a Emerging Ag, uma butique de consultoria de comunicação e relações públicas com sede em Manitoba, como facilitadora do projeto.

A Emerging Ag já trabalha com organizações internacionais em questões de política global nos setores de agricultura, alimentação e saúde. A empresa atua como secretaria da International Agri-Food Network , que coordena as consultas sobre recomendações de políticas ao Comitê de Segurança Alimentar Mundial .

Kruse reforça também, que a nova associação global também está considerando a criação de uma associação técnica paralela que publicaria um jornal internacional de pesquisa sobre o cânhamo e criaria uma rede de revisão por pares. Isso preencheria uma lacuna atual em que as pesquisas realizadas sobre o cânhamo e suas múltiplas aplicações não são compiladas de forma abrangente.

>>> Participe do grupo do Sechat no TELEGRAM e receba primeiro as notícias

Federações participantes

O grupo de trabalho que inicia o projeto inclui representantes de:

Aliança Canadense para o Comércio de Cânhamo; Associação Mongol de Cânhamo; Associação Australiana de Cânhamo; Associação Europeia de Cânhamo Industrial; Associação Industrial de Cânhamo de Hokkaido; China Hemp Alliance; Associação Latino-Americana de Cânhamo Industrial; Amigos do Cânhamo (África do Sul); Câmara do Cânhamo Industrial do  Paraguai (CCIP); Uttarakhand Hemp Association (Índia); e a Associação Indiana de Cânhamo Industrial.

Dos EUA: American Trade Association for Cannabis and Hemp; Associação de Produtores de Cânhamo do Texas; Oregon Hemp Association; Associação Nacional do Cânhamo; Associação das Indústrias de Cânhamo; Conselho Nacional do Cânhamo Industrial; Associação das Indústrias de Cânhamo de Kentucky; Hemp Feed Coalition.

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp

ASSINE NOSSA NEWSLETTER PARA RECEBER AS NOVIDADES

ASSINE NOSSA NEWSLETTER
pt_BRPortuguese
pt_BRPortuguese