De resíduo a recurso: o que acontece com os subprodutos extraídos do cânhamo

Com o crescente interesse internacional no gerenciamento de resíduos e reciclagem do cânhamo, novas soluções inovadoras estão surgindo

Publicada em 12/06/2023

capa
Compartilhe:

Por redação Sechat

O setor industrial do cânhamo está em ascensão no mundo. De acordo com especialistas, estima-se que as vendas globais da subespécie de cannabis atinjam US$ 5 bilhões somente este ano. Esse crescimento na demanda resultará no aumento da produção industrial para atendê-la. Contudo, com este aumento da produção, há também uma inevitável geração de resíduos agrícolas, tanto durante o processo de colheita quanto durante a fabricação de produtos com canabidiol (CBD), que precisam ser cuidadosamente gerenciados.

Quando o cânhamo é processado por suas folhas, caules e flores, que contêm CBD e outros canabinoides benéficos, ele deixa para trás resíduos agrícolas que precisam ser manuseados. Para ter uma ideia melhor de quanto resíduo agrícola é produzido, para cada acre (4.047 metros quadrados, ou 0,4047 hectares) de cânhamo colhido, se obtém até cinco toneladas de resíduos agrícolas.

Da mesma forma, quando o CBD é produzido, existem subprodutos químicos que precisam ser descartados. Dependendo do método de extração, esses subprodutos podem conter butano, etanol e outros produtos químicos agressivos. Isso significa que os resíduos de CBD devem ser processados ​​de maneira meticulosa.

Devido ao crescente interesse internacional no gerenciamento de resíduos e reciclagem do cânhamo, novas soluções inovadoras estão surgindo. É preciso abordar essa questão com seriedade e profissionalismo para garantir a sustentabilidade da indústria e preservar o meio ambiente.

Os principais subprodutos do cultivo e fabricação do cânhamo

Como vimos acima, existem três níveis de subprodutos do cânhamo que requerem descarte especial:

  • Resíduos agrícolas
  • Resíduos de fabricação
  • Embalagem

> Resíduos agrícolas

É comum em países que possuem uma regulamentação do uso industrial do cânhamo, os produtores descartarem tudo o que resta após a colheita. Isso inclui flores, folhas, caules, solo, raízes e qualquer coisa orgânica que não tenha sido usada na fabricação de produtos.

Um ponto importante é que o cânhamo é uma planta fitorremediadora e tem sido usado por milênios para limpar solos e prepará-los para novas culturas. Estudos confirmam que a planta é de fato uma poderosa bioacumuladora, isto é, suga substâncias nocivas do solo. Os agricultores costumam usá-la inclusive para limpar solos de cádmio, chumbo, níquel e outros metais pesados, bem como pesticidas, herbicidas e fungicidas.

> Resíduos de fabricação

É inevitável que sejam produzidos resíduos durante a fabricação. Os resíduos de pós-produção incluem etanol, butano, óleos e ceras, bem como produtos com defeito. Os produtos com falha são aqueles que não atendem aos padrões e controles de qualidade da indústria, como aqueles com alto teor de tetrahidrocanabinol (THC).

Os resíduos de fabricação também incluem itens como luvas, frascos e qualquer outro material usado na produção de óleo CBD.

> Embalagem CBD

O último componente dos subprodutos da produção e venda de CBD é a embalagem. Como a embalagem entra em contato com canabinoides e vestígios de THC, requer atenção e manuseio especiais. Tubos, frascos, latas, recipientes de plástico e outros itens de embalagem devem ser reciclados de maneiras específicas.

O que fazer com os subprodutos do cânhamo?

No caso de resíduos agrícolas, as escolhas dos produtores de Cânhamo Industrial incluem o seguinte:

Compostagem: eles podem compostar seus resíduos agrícolas. No entanto, se forem usados ​​pesticidas ou se o cânhamo for escaldado em água fervente, o material de compostagem será contaminado.

Aterro: a abordagem mais simples, mas menos ecológica, é enviar os resíduos agrícolas para um aterro.

Incineração: Os produtores de cânhamo industrial podem enviar seus resíduos agrícolas para um incinerador que queimará todos os subprodutos, sem deixar vestígios de pesticidas ou produtos químicos.

Existe uma maneira melhor de usar os resíduos agrícolas do cânhamo?

De olho no crescimento esperado de resíduos agrícolas, negócios e empresas inovadoras estão procurando maneiras de reciclar e reutilizar resíduos agrícolas, transformando-os em novos produtos.

Tradicionalmente, o cânhamo tem sido usado para produzir papel, corda, velas, têxteis e fibras. A tecnologia está  mostrando o caminho a seguir, pois as empresas estão usando subprodutos do cânhamo para produzir isolamento, materiais de construção, plástico e até etanol de cânhamo fermentando as sobras das folhas de cânhamo.

Já existem empresas que produzem uma ampla gama de produtos feitos de resíduos agrícolas de cânhamo. Um exemplo é a 9Fiber, com sede no Colorado (EUA), que está usando resíduos agrícolas de cânhamo para criar novos produtos como papel, têxteis, aplicações automotivas, celulose, bioplásticos, construção, isolamento e até combustível.

Para criar têxteis, a empresa descontamina os resíduos agrícolas para remover quaisquer vestígios residuais de CBD, THC e outros canabinoides, bem como pesticidas e produtos químicos. Em seguida, eles suavizam e fermentam a fibra para dar a maciez e a consistência desejada para qualquer finalidade a que ela servir. A 9Fiber conseguiu desenvolver um processo que requer apenas algumas horas desde os resíduos agrícolas até a consistência da fibra.

Próteses de cânhamo

Uma instituição de caridade canadense chamada Kindness 3D vai além. Eles reutilizam embalagens de maconha contaminadas com THC, descontaminando-as para transformá-las em próteses.

Veja também: https://sechat.com/empresa-implementa-fibras-de-canhamo-na-fabricacao-de-proteses/

Cânhamo em vez de algodão

A empresa britânica SeFF Fiber está usando fibras de cânhamo para produzir tecidos macios e fáceis de produzir. Seu objetivo é produzir fibras têxteis finas que possam competir facilmente com o algodão. A produção de algodão é altamente poluente e requer grandes quantidades de água. Ao criar têxteis a partir de subprodutos do cânhamo, a empresa britânica oferece uma maneira mais sustentável para que as empresas de moda e roupas tenham os materiais que precisam.

Concreto

Uma empresa americana chamada Hempitecture dedicou-se à produção de materiais de construção para o setor de construção. Eles já criaram concreto a partir do cânhamo, que chamam de Hempcrete. O uso de subprodutos do cânhamo é mais ecológico do que o concreto e pode criar materiais igualmente fortes e estáveis.