Startup ADWA cannabis e Embrapa fecham acordo sigiloso

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp
A Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária é uma empresa pública de pesquisa vinculada ao Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento do Brasil. (Foto: Divulgação/Embrapa)

Curadoria e edição Sechat, com informações de Cannalize

Na última semana, o Diário Oficial da União publicou um acordo de troca de informações técnicas e confidenciais com a empresa ADWA Cannabis e a Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa) pelos próximos cinco anos. 

Trata-se de uma startup que desenvolve tecnologias relacionadas ao universo canábico. Em maio do ano passado, por exemplo, eles desenvolveram um estudo sobre um possível lucro da exportação de cannabis no Brasil, caso fosse legalizado.  

Em outubro, o grupo também anunciou um estudo sobre melhoramento genético junto a Universidade Federal de Viçosa (UFV). O objetivo é estudar quatro variedades de sementes de cannabis para o uso medicinal e industrial, que estão sendo fornecidas pela empresa colombiana Canowdrop.

>>> Participe do grupo do Sechat no WHATSAPP e receba primeiro as notícias

ADWA Cannabis é uma sturtup focada em biotecnologia (Foto: Reprodução Linkedin)

O acordo anunciado pelo Diário da União sobre a ADWA Cannabis e a Embrapa, que vai até 2026,  também não divulgou o valor do contrato.

Até o momento a startup não se pronunciou sobre o assunto. 

>>> Participe do grupo do Sechat no TELEGRAM e receba primeiro as notícias

Assuntos que envolveram a cannabis e a Embrapa

Em paralelo às sugestões de emendas sobre o Projeto de Lei 399, que estava em discussão em maio, o deputado federal Valmir Assunção (PT-BA) propôs mais uma PL sobre o assunto: o cultivo de cannabis por universidades e pelo Estado. 

A proposta 1.485/2021 sugere que o direito de plantio no Brasil seja somente para a Embrapa e universidades federais.

Caso aprovado, o projeto de lei mudaria a lei atual 11.343 de 2006. Conhecida como “lei das drogas”, ela proíbe o cultivo da planta em solo nacional. Atualmente o PL aguarda apreciação do senado em caráter de urgência.

>>> Inscreva-se em nossa NEWSLETTER e receba a informação confiável do Sechat sobre Cannabis Medicinal

Fora ele o deputado federal Ronaldo Santini (PTB-RS) também já havia encaminhado um ofício ao presidente Jair Bolsonaro sobre o plantio de cannabis em solo nacional em novembro de 2020.

Créditos: Tainara Cavalcante

Veja também:

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp

ASSINE NOSSA NEWSLETTER PARA RECEBER AS NOVIDADES

ASSINE NOSSA NEWSLETTER
pt_BRPortuguese
pt_BRPortuguese