A cannabis pode aliviar os sintomas da menopausa?

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp
O fato de a cannabis ser ilegal em muitos países do mundo, torna mais difícil a realização de pesquisas para determinar se a planta alivia ou não os sintomas da menopausa (Foto: Reprodução/Nación Cannabis/AP)

Nos últimos anos, várias investigações focaram nos benefícios que o uso da cannabis pode trazer para as mulheres. No entanto, muitas questões permanecem em relação aos benefícios no alívio dos sintomas da menopausa.

Uma pesquisa realizada pelo VA Medical Center em San Francisco com 232 mulheres, que tinham em média 56 anos de idade, revelou que o uso de cannabis para controlar os sintomas da menopausa é relativamente comum, embora pouco se saiba sobre os efeitos colaterais e outras consequências do uso da planta.

Cannabis alivia os sintomas da menopausa

A questão é altamente controversa, uma vez que o uso de cannabis é ilegal em muitos países ao redor do mundo, tornando mais difícil realizar pesquisas para determinar se a cannabis alivia ou não os sintomas da menopausa.

>>> Sechat oferece serviço gratuito para pacientes e médicos prescritores de Cannabis medicinal

De acordo com a pesquisa mencionada, o uso de cannabis foi relatado com mais frequência em mulheres que tiveram ondas de calor e suores noturnos, o que representou mais da metade dos entrevistados. Em relação a outros sintomas comuns, um quarto das entrevistadas afirmou ter insônia e 69% afirmaram ter problemas geniturinários frequentes.

Em relação à forma como o uso de cannabis alivia os sintomas dessa patologia, algumas pesquisas sugerem que a melhora está ligada ao funcionamento do sistema endocanabinoide humano, uma vez que uma de suas funções é manter a homeostase, ou seja, equilíbrio.

>>> Após 3 meses de tratamento com cannabis, paciente com fibromialgia que recorria à morfina vê as dores sumirem

Estrogênio e sintomas da menopausa

Como já discutido em artigos anteriores, o sistema endocanabinoide humano e seus canabinoides naturais estão ligados aos encontrados na planta. Esse processo ajuda a regular os níveis de estrogênio, um hormônio relacionado ao início dos sintomas da menopausa.

O estrogênio se liga ao sistema endocanabinoide regulando a enzima hidrolase de ácidos graxos (FAAH), que decompõe certos endocanabinoides. Portanto, quando os níveis de estrogênio atingem o pico, o mesmo ocorre com os endocanabinoides e vice-versa. Portanto, tudo indica que o início precoce da menopausa está relacionado a deficiências desse sistema.

Dessa forma, é possível afirmar que o estrogênio utiliza endocanabinoides para regular o humor e a resposta emocional das mulheres. Esse processo poderia explicar as alterações de humor comuns durante a menopausa, quando os níveis de estrogênio caem drasticamente. No entanto, tal resultado é apenas teórico.

>>> Incorporação do canabidiol no SUS será pautada na próxima reunião da Conitec

Da mesma forma, deve-se destacar que há referências na literatura sobre o uso de cannabis para o alívio dos sintomas da menopausa. Por exemplo, a Sajous and Sajous Medical Encyclopedia, publicada em 1924, nomeia a cannabis como um analgésico para a menopausa.

Isso, junto com outras pesquisas contemporâneas, sugere que a cannabis ajuda a reduzir os sintomas da menopausa, como ondas de calor, devido à anandamida (canabinoide contido na planta), que tem um efeito regulador da temperatura corporal. A insônia é outra condição que pode ser reduzida quando uma tensão relaxante é aplicada ao paciente.

Já existem dezenas de pesquisas que se referem ao controle da dor que, no caso da menopausa, surge como efeito colateral das flutuações hormonais.

O uso de cannabis durante a menopausa também demonstrou aumentar a libido em pacientes e erradicar a secura vaginal irritante.

Outra função do estrogênio é a regeneração celular nos ossos, então o uso adequado de cannabis poderia reduzir o impacto de uma queda drástica no estrogênio, que causa doenças como a osteoporose. Alguns estudos demonstraram que os canabinóides CBG, CBD, CBC e THCV estimulam o crescimento ósseo e podem prevenir o aparecimento de osteoporose após a menopausa.

Outro sintoma preocupante para as mulheres é o ganho de peso nessa fase da vida. A pesquisa mostrou que o uso de cannabis, acompanhado de uma dieta saudável e exercícios regulares, ajuda a manter o peso normal dos pacientes.

Pesquisas em relação a menopausa

Embora seja verdade que os resultados são promissores, a realidade é que, como acontece com outros tópicos da cannabis, mais pesquisas são necessárias, uma vez que, antes de dispensar as doses, todos os possíveis riscos e benefícios do consumo devem ser conhecidos para o tratamento dos sintomas da menopausa.

Apesar de tudo, é importante mencionar que cada vez mais mulheres passam a ver a planta como uma promessa de saúde, pois a cada ano mais de 2 milhões de mulheres chegam à menopausa e 27 milhões sofrem com isso.

A pesquisa ainda é extremamente necessária, pois de acordo com dados apresentados na reunião anual da Sociedade Norte-Americana de Menopausa (NAMS), uma em cada três mulheres na menopausa usa cannabis para controlar os sintomas, enquanto outros 10% estão interessados ​​em experimentá-la como um futuro tratamento.

Fonte: Janet Gómez/Nación Cannabis

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp

ASSINE NOSSA NEWSLETTER PARA RECEBER AS NOVIDADES

ASSINE NOSSA NEWSLETTER
pt_BRPortuguese
pt_BRPortuguese