Conheça o CBG, o canabinoide que tem se mostrado um ótimo antibiótico

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp
Segundo o pesquisador, tem havido algum estigma de investir neste tipo de pesquisa, mas há cada vez mais evidências informais do uso medicinal da Cannabis (Foto: Divulgação)

O avanço da medicina é uma de descobertas contínuas. Às vezes, esses avanços notáveis ​​vêm das fontes mais improváveis. Uma equipe do Canadá descobriu que a Cannabis medicinal, que provoca debate jurídico nos Estados Unidos, também contém uma substância oculta que pode ajudar no desenvolvimento de novos antibióticos.

>>> Startup ensina a vender Cannabis e salvar um milhão de abelhas

Uma equipe de pesquisa da Universidade McMaster afirma que um composto antibacteriano chamado cannabigerol (CBG) está se mostrando eficaz em camundongos, ajudando a combater famílias resistentes de bactérias. Os cientistas dizem que o canabinoide é útil contra as cepas de Staphylococcus aureus que antibióticos como a meticilina não conseguem destruir.

‘CBG provou ser maravilhoso no combate a bactérias’

O estudo canadense examina 18 canabinoides disponíveis comercialmente, todos com propriedades antibióticas. O autor principal do estudo, Eric Brown, diz que alguns desses compostos são melhores no combate a infecções do que outros.

“O que focamos foi um canabinoide não psicoativo chamado CBG, por ter a atividade mais promissora. Sintetizamos esse canabinoide em quantidade em massa que nos deu composto suficiente para nos aprofundarmos na pesquisa”, disse o professor de bioquímica e ciências biomédicas em um comunicado da universidade.

>>> Washington expande entregas de Cannabis medicinal em meio à pandemia

Os testes revelam que o CBG evita que o biofilme (filme viscoso de bactérias que adere a uma superfície) se acumule. CBG pode desligar qualquer tentativa de atividade do biofilme para se ligar a superfícies e formar comunidades de seus microorganismos. Os camundongos com infecções por MRSA no estudo foram então tratados com CBG.

“CBG provou ser maravilhoso no combate a bactérias patogênicas”, relata Brown. “As descobertas sugerem um potencial terapêutico real para os canabinoides como antibióticos”.

O primeiro passo para novos medicamentos?

Embora essas descobertas dos pesquisadores sejam importantes, a pesquisa está longe de ser conclusiva. A Cannabis é legal no Canadá medicinal há dois anos, o que marca o início desta pesquisa.

“Abre uma janela terapêutica, mas estreita, para transformar isso em medicamento”, acrescenta o professor. “As próximas etapas são tentar tornar o composto melhor, pois é mais específico para a bactéria e tem menor chance de toxicidade”.

>>> Entenda como a Cannabis medicinal pode auxiliar no combate ao COVID-19

Mais e mais pesquisas estão envolvendo a Cannabis medicinal, mas os autores do estudo dizem que isso vem com prós e contras.

“Essa pesquisa se tornou a nossa prioridade, em parte porque estamos no Canadá”, explica Brown. “Tem havido algum estigma de investir neste tipo de pesquisa, mas há cada vez mais evidências informais do uso medicinal da Cannabis. O estigma parece estar diminuindo. ”

O estudo foi publicado na revista American Chemical Society Infectious Diseases.

Fonte: Study Finds

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp

ASSINE NOSSA NEWSLETTER PARA RECEBER AS NOVIDADES

ASSINE NOSSA NEWSLETTER
pt_BRPortuguese
pt_BRPortuguese