Antidoping do Reino Unido permite que sete atletas suspensos voltem a competir

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp
Quanto aos atletas atualmente suspensos pelas regras anteriores, suas suspensões serão alteradas para refletir as alterações (Foto: Snapwire/Pexels)

Curadoria e edição de Sechat Conteúdo, com informações de The GrowthOp (Sam Riches)

Conforme mais organizações esportivas reformam sua abordagem aos testes de drogas, o UK Anti-Doping (UKAD) anunciou que está reduzindo retrospectivamente as proibições para atletas suspensos devido ao uso adulto de drogas, segundo o Inside the Games.

A partir de 1º de janeiro de 2021, os atletas do Reino Unido com teste positivo para substâncias como cannabis e cocaína, enquanto fora da competição, passaram a enfrentar suspensões de três meses. Anteriormente, o banimentos era de dois anos. A suspensão pode ser reduzida para um mês se o atleta completar um programa de tratamento. Assim, as mudanças colocam o UKAD em linha com as regras da Agência Mundial Antidopagem.

>>> Participe do grupo do Sechat no TELEGRAM e receba primeiro as notícias

O presidente do UKAD, Trevor Pearce, disse ao Inside the Games que uma proibição de três meses só será aplicada aos atletas que apresentarem resultados positivos fora da competição. “Se um atleta não puder provar que o uso de drogas foi fora da competição e não relacionado ao desempenho esportivo, ele pode receber uma proibição de até quatro anos.”

Corredores suspensos poderão retornar ao esporte

Quanto aos atletas atualmente suspensos pelas regras anteriores, suas suspensões serão alteradas para refletir as alterações.

>>> Inscreva-se em nossa NEWSLETTER e receba a informação confiável do Sechat sobre Cannabis Medicinal

Nesse sentido, o corredor escocês Luke Traynor é um dos sete atletas que agora estarão qualificados para retornar aos esportes antes do previsto.

Traynor, 27, foi originalmente banido da competição por dois anos após o teste positivo para cocaína em maio de 2019, relata o The Herald. Além da proibição, 13 meses de resultados de corrida de Traynor também foram anulados.

“Eu sabia que a mudança do código estava chegando em 1º de janeiro. Mas o UKAD não precisava reconhecer isso em casos anteriores, então é uma boa surpresa. É hora de seguir em frente”, disse Traynor.

>>> Participe do grupo do Sechat no WHATSAPP e receba primeiro as notícias

Em 2019, Traynor emitiu um comunicado dizendo que sua reprovação no teste de drogas não tinha relação com “esporte ou melhoria do desempenho”.

“Isso aconteceu apenas uma vez e em uma situação puramente social com uma droga que eu nunca deveria ter tomado”, disse Traynor.

De acordo com um comunicado do UKAD, outros atletas agora podem retornar à competição. São eles: Lance Randall, Adam Hoskins, AJ Roberts, Daniel Bridge e Conner Duthie. Todos os atletas enfrentavam proibições de dois anos.

>>> Sechat divulga gratuitamente serviços de 118 médicos prescritores de Cannabis Medicinal

A presidente-executiva do UKAD, Nicole Sapstead, disse que as novas regras não são uma “luz verde” para os atletas usarem drogas socialmente.

“Três meses ainda é uma proibição notável do esporte e cobre toda a participação, incluindo o treinamento, que será um tempo valioso para qualquer atleta”, disse Sapstead, acrescentando que a organização “irá atrás dos atletas que continuam a fazer escolhas erradas”.

Confira outros conteúdos sobre a cannabis no esporte publicados pelo Sechat:

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp

ASSINE NOSSA NEWSLETTER PARA RECEBER AS NOVIDADES

ASSINE NOSSA NEWSLETTER
pt_BRPortuguese
pt_BRPortuguese