Campanha pela legalização da cannabis nos EUA conta com o apoio de empresas e celebridades

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp
(Imagem: Reprodução/Cannabisincommon - Youtube)

Curadoria e edição Sechat, com informações de Canex

A iniciativa “Cannabis in Common” foi lançada esta semana, contando com a ajuda de celebridades, incluindo o ator, comediante e entusiasta da cannabis Seth Rogen e a comediante Sarah Silverman.

A campanha inclui o lançamento de um site , projetado para tornar mais fácil para os eleitores enviarem e-mails ou ligarem para seus representantes no Congresso para mobilizá-los em apoio a projetos de legalização. As empresas de maconha licenciadas pelo estado e os dispensários também planejam chamar seus clientes à ação por meio de e-mails e pôsteres.

Em um vídeo inicial para a campanha, Seth Rogen diz: “A legalização da cannabis está muito atrasada e, se fizermos barulho suficiente, podemos fazer isso acontecer”, acompanhe:

>>> Participe do grupo do Sechat no WHATSAPP e receba primeiro as notícias

Reprodução/ HeadCount – Youtube

A cannabis recreativa já foi legalizada em 18 estados e em Washington DC e o uso medicinal da droga é permitido em mais de dois terços dos estados dos EUA. No entanto, a droga continua proibida em nível federal – para uso médico e recreativo.

Em outra promoção da iniciativa, Sarah Silverman afirmou: “Felizmente, há pelo menos uma coisa que a maioria dos americanos tem em comum: mais de dois terços de nós concordam que a cannabis deve ser legalizada e temos uma chance real de conseguir a legalização federal agora se falarmos.”

>>> Participe do grupo do Sechat no TELEGRAM e receba primeiro as notícias

Essa proibição federal contínua significa que muitos bancos ainda não estão se envolvendo com negócios de maconha legais para o estado, restringindo-os de acessar até mesmo serviços bancários básicos, como a abertura de uma conta bancária. Isso deixa muitas dessas empresas em uma posição vulnerável, com muitas delas sendo forçadas a negociar apenas em dinheiro.

Vários projetos de lei avançaram no Congresso nos últimos anos, incluindo o SAFE Banking Act, que tornaria mais fácil para os negócios legais de maconha acessar os serviços bancários. No entanto, nenhum desses projetos foi assinado em lei.

Embora a iniciativa tenha ganhado apoio substancial, muitos grupos e defensores pró-legalização estão supostamente divididos por causa da Cannabis in Common ou, em bom português, “Cannabis em Comum”, uma vez que não está focada em nenhuma parte específica da legislação.

No entanto, os organizadores argumentam que a iniciativa inova ao reunir membros da indústria e eleitores.

Steve Hawkins, CEO do US Cannabis Council – uma coalizão liderada pela indústria que está organizando a campanha junto com o HeadCount, grupo de registro de eleitores – disse : “Sentimos que há um grupo maior e inexplorado de indivíduos que adoraríamos ver pesando. ”

>>> Inscreva-se em nossa NEWSLETTER e receba a informação confiável do Sechat sobre Cannabis Medicinal

Um grande número de empresas de cannabis se inscreveram para a iniciativa, incluindo as corporações Canopy Growth, Curaleaf Holdings e Cronos Group.

O apoio à legalização da cannabis nos EUA está mantendo a força. De acordo com uma pesquisa recente do Gallup, 68% dos americanos são a favor da legalização , incluindo 83% dos democratas, 71% dos independentes e 50% dos republicanos.

Veja também

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp

ASSINE NOSSA NEWSLETTER PARA RECEBER AS NOVIDADES

ASSINE NOSSA NEWSLETTER
pt_BRPortuguese
pt_BRPortuguese