Cannabis pode reduzir depressão e pensamentos suicidas relacionados ao estresse pós-traumático

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp

A cannabis pode ajudar pacientes a lidar com os efeitos do transtorno de estresse pós-traumático (TEPT), sugerem novas pesquisas.

Em uma análise de dados de pesquisas de saúde coletados pelo Statistics Canada com mais de 24 mil canadenses, pesquisadores do Centro de Uso de Substâncias do BC (BCCSU) e da Universidade da Colúmbia Britânica (UBC) descobriram que pessoas que têm TEPT mas não se medicam com maconha estão mais propícios a sofrer de depressão grave e pensamentos suicidas do que aqueles que relataram uso de cannabis no ano anterior.

O estudo, publicado no dia 5 de novembro no Journal of Psychopharmacology, é o primeiro a documentar as relações entre TEPT, uso de cannabis e graves resultados de saúde mental em uma amostra representativa da população.

“Sabemos que, com opções limitadas de tratamento para TEPT, muitos pacientes passaram a medicar com cannabis para aliviar seus sintomas”, diz a principal autora da pesquisa, Stephanie Lake, assistente de pesquisa do BCCSU e candidata a PhD na escola de população e saúde pública da UBC.

“No entanto, esta é a primeira vez que resultados de uma pesquisa nacionalmente representativa demonstram os benefícios potenciais do tratamento do distúrbio com cannabis.”

Os dados foram obtidos na Pesquisa de Saúde da Comunidade Canadense do Statistics Canada em 2012 – Saúde Mental (CCHS-MH), que abrange canadenses com 15 anos ou mais.

Entre os 24.089 entrevistados elegíveis, 420 relataram um diagnóstico clínico atual de TEPT. No total, 106 pessoas com TEPT, ou 28% por cento, relataram uso de maconha no ano passado, em comparação com 11%daqueles sem TEPT.

Os pesquisadores descobriram que o TEPT estava significativamente associado a algum episódio depressivo grave e ideias suicidas entre pessoas que não usam maconha. Especificamente, os não usuários de cannabis com TEPT tinham cerca de sete vezes mais chances de ter experimentado um episódio depressivo grave recente e 4,7 vezes mais chances de ter pensamentos suicidas em comparação aos não usuários de cannabis sem TEPT, descobriram os pesquisadores.

Entre os entrevistados que usavam cannabis, o TEPT não foi associado a um episódio depressivo recente ou a ideação suicida. Mais de um quarto dos canadenses com TEPT relatou o uso de cannabis no ano passado, o que é notavelmente alto em comparação com a prevalência de uso recente na população canadense em geral (estimada em 11,4% no presente estudo).

As pessoas expostas a algum trauma, incluindo sobreviventes de lesões agudas, conflitos, violência e desastres, sofrem de depressão, suicídio e transtornos por uso de substâncias a taxas desproporcionalmente altas em comparação com a população em geral. Estima-se que o Canadá tenha uma das maiores taxas de prevalência de TEPT no mundo, afetando 9,2% da população.

“Estamos apenas começando a entender qual pode ser o potencial terapêutico da cannabis para uma variedade de condições de saúde”, diz o autor sênior Dr. M-J Milloy, cientista pesquisador do BCCSU e professor de crescimento de dossel da Cannabis Science da UBC. “Essas descobertas são promissoras e merecem um estudo mais aprofundado, a fim de entender completamente os benefícios da cannabis para as pessoas que vivem com TEPT.”

As informações são da Universidade British Columbia

Saiba mais

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp

ASSINE NOSSA NEWSLETTER PARA RECEBER AS NOVIDADES

ASSINE NOSSA NEWSLETTER
pt_BRPortuguese
pt_BRPortuguese