Como a Cannabis medicinal pode ajudar no tratamento da dor aguda?

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp

O uso de Cannabis medicinal foi amplamente registrado na história e em todo o mundo para o tratamento de uma grande variedade de doenças. No mundo antigo, há evidências de que preparações da planta eram usadas para tratar uma variedade de doenças, incluindo epilepsia, e como anestésico.

>>> 5 maneiras que a Cannabis medicinal ajuda na dor crônica

Em tempos mais recentes, um dos usos médicos mais comuns da Cannabis é para o controle da dor. Embora a Cannabis medicinal não seja atualmente recomendada pelo Instituto Nacional de Excelência em Saúde e Cuidados (NICE) como uma opção de tratamento para a dor, a pesquisa clínica nesta área continua prevalente. 

A Cannabis medicinal pode substituir os opioides?

Na maioria dos países do mundo, os opioides – uma categoria de produtos farmacêuticos derivados ou baseados na estrutura do ópio – são prescritos rotineiramente para o tratamento da dor. No entanto, essas drogas são conhecidas por terem um alto potencial de consumo abusivo, com os EUA e o Canadá enfrentando o que é descrito como uma ‘epidemia de opioides’. Estima-se que mais de 130 pessoas morreram todos os dias de overdoses relacionadas a opioides nos EUA entre 2018 e 2019.

>>> Estudo descobre consumo reduzido de opioides entre pacientes com dor crônica que usam Cannabis

A eficácia contínua dos opioides também pode ser questionável. Estudos descobriram que, com o tempo, os pacientes desenvolvem tolerância aos opioides, o que significa que as doses precisam ser aumentadas. Os efeitos colaterais associados aos opioides, como sedação, náusea e tontura, também interferem de forma significativa no dia a dia dos pacientes.

Cultivo de planta de Cannabis

Essas descobertas levaram muitos pacientes e médicos a questionar se poderia haver uma opção melhor, e poderia ser a Cannabis?

>>> Novo PL 399/2015 legaliza cultivo da Cannabis medicinal e do cânhamo

Um total de 34 estados dos EUA já legalizaram a Cannabis medicinal. Um estudo de 2017 descobriu que, embora a dependência e o abuso relatados de Cannabis não tenham mudado, a dependência/abuso de opioides caiu 23%. 

Cannabis medicinal e dor aguda

Vários estudos objetivaram avaliar as habilidades de alívio da dor de canabinoides sintéticos, como dronabinol e levonantradol. Embora os resultados desses estudos tenham sido mistos, as descobertas gerais criam um precedente para pesquisas contínuas.

Dronabinol

Um estudo avaliou dados de um centro de trauma em Colorado, EUA, para avaliar a eficácia do dronabinol como tratamento para a dor aguda associada a lesões traumáticas. Para medir a eficácia, os pesquisadores mediram o efeito do dronabinol no uso de opioides em um grupo de pacientes após trauma.

>>> Estudo mostra que a Cannabis pode aliviar a dor causada pela Doença Falciforme

Pacientes que receberam dronabinol como terapia adjuvante apresentaram maior probabilidade de reduzir o uso de opioides. Em comparação, o uso de opióides no grupo de controle (que não recebeu dronabinol adjuvante) permaneceu inalterado nas 48 horas após a admissão.

Levenoantradol

Outro estudo comparou os efeitos analgésicos (analgésicos) do levonantradol em comparação com o placebo no tratamento da dor pós-operatória moderada a grave ou trauma. Um total de 56 pacientes receberam uma forma intramuscular de levonantradol 24 a 36 horas após serem tratados para lesões traumáticas ou submetidos a cirurgia.

>>> Atletas e esportistas apostam no canabidiol para aliviar dores e ansiedade

O levonantradol demonstrou ter um efeito analgésico significativo em cada dose testada, em comparação com o placebo. No entanto, não está claro até que ponto os pacientes individuais experimentaram alívio da dor.

Mais descobertas…

Outro estudo, publicado em 2007, testou a capacidade de alívio da dor da Cannabis fumada em doses variáveis. Os participantes foram expostos à capsaicina intradérmica, um composto encontrado na pimenta malagueta, conhecido por suas propriedades irritantes.

Flor de cannabis seca

Os pesquisadores descobriram que a baixa dose de Cannabis não teve efeito analgésico. Em comparação, a dose média de cannabis (4% de THC por peso) produziu analgesia retardada. Além disso, a alta dose de Cannabis (8% de THC por peso) produziu um aumento retardado da dor.

Conclusões

A dor crônica é o motivo mais comumente relatado para o uso de Cannabis medicinal em todo o mundo. Como tal, grande parte da pesquisa relacionada à Cannabis e à dor tem se concentrado nessa área. No entanto, os estudos descritos neste artigo apresentam evidências e um precedente para também continuar a pesquisa sobre o potencial da Cannabis medicinal no tratamento da dor aguda.

Fonte: informações do site The Cannabis Exchange

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp

ASSINE NOSSA NEWSLETTER PARA RECEBER AS NOVIDADES

ASSINE NOSSA NEWSLETTER
pt_BRPortuguese
pt_BRPortuguese